12 maio 2020

NOTA DE REPÚDIO contra redução de salários dos Profissionais da Educação contratados, da cidade de Rio Formoso, em plena pandemia de covid-19


Em processo de isolamento social que todas as cidades, principalmente na zona da Mata Sul de Pernambuco se encontram por conta da Covid-19 que tem acometido cidadãos e cidadãs de diversas classes e condições sociais, as Prefeituras devem, á partir de seus gestores dar uma resposta de como cuidar dos cidadãos diretamente ligados á elas, principalmente, e também daqueles que mesmo que indiretamente delas precisem. Sabe-se que é dever de um gestor gerir de forma á que não hajam prejuízos para os munícipes.

A Prefeita Izabel Hacker (PSB), na cidade do Rio Formoso, no entanto, segundo informes, estaria agindo de maneira à reduzir os salários dos Profissionais da Educação, naquele município, de maneira unilateral, sem consulta pública, deixando professores contratos nesta área em maus lençóis.

Ciente do que está acontecendo com a classe uma nota de repúdio contra a redução de salário dos profissionais da educação foi expedida ante tal absurdo, por David Maciel, representando a indignação popular dos rioformosenses.

NOTA DE REPÚDIO

A sociedade de Rio Formoso acompanha estarrecida mais uma arbitrariedade da gestão atual do nosso Município, ao saber que os professores contratados foram prejudicados com a redução absurda de seus salários, sem que houvesse qualquer debate sobre a questão, nem mesmo comunicação antecipada para a ilegal redução, pegando todos os professores de surpresa.

Desde 2017, que venho falando das ações da atual gestão contra os profissionais da educação, que foram prejudicados durante 2 anos, com o PCCV congelado, e hoje mais uma atitude da gestora municipal demonstra claramente qual o seu caráter administrativo, ferindo de morte os princípios da legalidade, publicidade, transparência e da moralidade, bem como da irredutibilidade de vencimentos. Essa conduta protagonizada pela gestora é típica dos fascistas e totalitários, e escancara as mazelas do (des) governo atual.

Mesmo em um momento de calamidade pública em razão da PANDEMIA DE COVID-19, quando deveria empenhar maiores esforços para socorrer a população, especialmente a classe trabalhadora, a Prefeita Municipal toma atitudes á margem da lei, do bom senso e da moral.

Espero que providências sejam tomadas pelo Sindicato, Câmara de Vereadores, Ministério Público e pelo Poder Judiciário. 

David Maciel