01 junho 2017

RIO FORMOSO - Após reunião, governo do estado confirma instalação hospital de campanha

DIARIO DE PERNAMBUCO - Um hospital de campanha vai estar funcionando até a sexta-feira (2) em Rio Formoso, a 88 quilômetros do Recife, na Zona da Mata, para realizar os atendimentos daquele município e de moradores da circunvizinhança, como os dos municípios limítrofes, Sirinhaém, Tamandaré e Gameleira. A implantação da unidade provisória pelo Exército para substituir o Hospital de Rio Formoso, que foi atingido pelos alagamentos, já estava prevista e foi confirmada pelo deputado líder do Governo na Assembleia Legislativa Isaltino Nascimento (PSB) ao final da reunião do governador Paulo Câmara com sua bancada, no Palácio do Campo das Princesas, no começo da noite. Também há indicativos de suspensão de ICMS e busca de recursos para atender pequenos comerciantes e pequenos agricultores, inclusive de municípios sem estado de emergência.

Unidade vai funcionar até a sexta-feira também para moradores de municípios vizinhos, como Sirinhaém, Tamandaré e Gameleira

Questionado sobre a hipótese de os deputados estaduais direcionarem recursos das chamadas emendas parlamentares para suprir a necessidade de recursos para as barragens ainda em construção e socorro às vítimas dos alagamentos, o deputado Isaltino Nascimento disse que isso não foi discutido. “É uma questão individual”, disse, acrescentando que parlamentares ajudaram na compra de cestas básicas. “É uma questão de foro íntimo”. Ainda segundo o parlamentar, o Governo de Pernambuco insiste na tentativa de liberação de recursos para conclusão das quatro barragens anunciadas em 2010 e mais duas que foram propostas hoje. 

O hospital da campanha vai ser instalado num terreno de 100 metros quadrados utilizado como campo de futebol no quilômetro 57 da rodovia PE80 e, segundo o Governo de Pernambuco, terá capacidade para atender 250 pessoas/dia, com equipe das Forças Armadas e da unidade atingida pelos alagamentos. Segundo dados do Ministério da Saúde, o Hospital de Rio Formoso oferecia atendimento ambulatorial de atenção básica a média complexidade e hospitalar de média complexidade, com 14 leitos para cirurgia geral; 23 para clínica geral; uma de obstetrícia cirúrgica; 14 de obstetrícia clinica; e 13 de pediatria clinica. 

Vinculado à Prefeitura Municipal do Rio Formoso, o hospital que foi alagado também contava com equipamentos de diagnostico por imagem (raio X e ultrassom) e equipamentos para manutenção da vida (berço aquecido, desfibrilador, incubadora, reanimador pulmonar, etc.). O Governo de Pernambuco não se posicionou sobre possibilidade e previsão de recuperação da unidade de saúde.

Segundo informou a assessoria do Palácio do Governo, trinta deputados da base governista participam da reunião, que durou cerca de uma hora. Falando pelo Governo de Pernambuco, o deputado Isaltino Nascimento disse que a reunião começou com um nivelamento das informações com a bancada, incluindo um balanço do que foi feito desde 2010 relativo aos riscos de alagamento. Ainda segundo ele, parlamentares fizeram sugestões como a de agregar e envolver representações religiosas na assistência aos desabrigados e desalojados.

Outras sugestões focavam o atendimento de pequenos comerciantes formais e informais, além de integrantes da agricultura familiar prejudicados pelos alagamentos, mesmo não estando em municípios em estado de emergência. A ideia, explicou o deputado Isaltino Nascimento, é tentar parceria com o Banco do Nordeste (BNB) e utilizar recursos da Agência de Fomento do Estado de Pernambuco (Agefepe). Também foi sugerida a suspensão da cobrança de ICMS para análise caso-a-caso para eventuais dispensas de recolhimento.

Também na reunião realizada à noite que os parlamentares se envolvessem no esclarecimento à sociedade para enfrentar a “oda de boatos”. A ideia é de que procurem ocupar os horários das 6 horas e das 12 horas em emissoras de rádio para repassarem informações.