18 setembro 2015

Alunos de Barreiros, voltam às ruas em protesto pela falta de ônibus, e apoiam motoristas por atraso de salários.

Munidos com cartazes escritos por eles, alunos da rede municipal e estadual, foram às ruas em busca de ônibus, e em defesa dos motoristas que não recebem seus salários à meses.
Mais uma vez, neste mês de Setembro, alunos da rede municipal e estadual de Barreiros, foram às ruas, reivindicar melhorias para os estudantes que moram nas regiões mais afastadas do município. Hoje no entanto, eles estão indo às ruas não apenas por eles, mas também, pelos motoristas que à meses estão sem receber. A Prefeitura, segundo eles, não pagam e por conta desse transtorno os motoristas também estão sem prestar serviços, prejudicando não apenas a área da Educação, como ainda pacientes que necessitam de condução para cidades como Recife e Palmares, em busca de atendimento médico.

Concentração dos estudantes se deu em frente à Padaria São Pedro, na Rua Oliveira Lima, e seguiu pelas principais ruas da cidade até posicionarem-se em frente à Prefeitura Municipal de Barreiros
Os estudantes estavam se organizando quando receberam a visita de Paloma Pereira à mando da Prefeitura para pedir que os mesmos não saissem às ruas que o pagamento dos motoristas sairia hoje, sem falta.


Luciene Barbosa, que à frente do grupo de alunos disse que Paloma teria pedido pelo menos 30 minutos antes de saírem, isso era por volta das 13:00. Resolveram esperar. No entanto, alertou que essa conversa de que iam pagar aos motoristas está acontecendo todos os dias, e sem solução.

Segundo Luciene, a representante da Prefeitura, Paloma Pereira, teria prometido o pagamento em atraso para os motoristas para ontem, dia 18 de setembro. Que não saiu. Mais uma vez, enrolando-os disseram que pagariam hoje, na parte da manhã. Sabendo que estavam enrolando os estudantes e os motoristas, os alunos, em sua grande maioria da área rural, saírem em marcha pelas ruas de Barreiros, vaiando o Prefeito Carlinhos da Pedreira e equipe, pela falta de respeito e consideração deles tanto para com os estudantes, quanto para com os motoristas.

Paloma Pereira, representando a Secretaria de Transportes, quando viu que estava sendo filmada, saiu de perto dos estudantes, ligou para uma funcionária da Prefeitura, e seguiu de carona numa moto para o Posto Ipiranga, como à fugir dos estudantes, já que, à mando deles, a mesma todas as vezes tenta enrolar o pessoal à não protestar nem manifestar-se por direitos legais.

Até o fechamento desta postagens os estudantes estavam reunidos em frente à Prefeitura, como forma de manifestação, esperando uma solução para eles e para os profissionais que estão entre três, quatro e até seis meses, alguns, sem receber. 

O Secretário de Transporte, Neto Belo, mandou Paloma Pereira para o local, mas não deu às caras, mesmo depois de ter dado "explicações" ontem pela manhã na Rádio Litoral FM que não chegou à convencer nem os motoristas e nem os estudantes. Todos eles no entanto, reúnem-se à frente do Posto Ipiranga, de propriedade do Vereador Geraldinho.

Revoltados, os alunos dizem que só saem de lá, quando tudo estiver solucionado, com uma definição. Caso contrário, segundo eles, à partir da semana que vem organizarão um protesto bem maior que os que já aconteceram em Barreiros, com o fim de chamar a atenção da imprensa para o descaso para com eles.

Perguntados porque o protesto se deu à parte da tarde, quando não existe expediente na Prefeitura, os estudantes falam que estes são os estudantes dos engenhos que estudam no expediente da tarde.

Por conta da falta de ônibus estudantes da rede municipal e estadual estão perdendo aulas à dias, sem qualquer solução por parte da Prefeitura, que recebe uma verba específica para essa prestação de serviço.