18 setembro 2015

Mesmo com protesto dos alunos apenas 2 motoristas receberam o valor de um mês e os demais a quantia de apenas 15 dias de trabalho.


Tudo leva à crer que o Prefeito Carlinhos da Pedreira (PSB), e seu irmão e vice-prefeito Léo da Pedreira, com sua equipe administrativa, tendo à frente esse verdadeiro caus causado com o transporte público continuarão por muito tempo à brincar com o povo, sejam servidores, e/ou estudantes, além de todo um sentimento popular, cada dia mais negativo.

Os estudantes da rede municipal e estadual de Barreiros estão sendo prejudicados com a falta ônibus, principalmente os que moram nas regiões mais afastadas, como é o caso dos moradores de engenhos Campinas, que hoje estiverem no protesto, e/ou moradores dos novos bairros construídos à partir da Operação Reconstrução, dos platôs 1,2,3, 4 5,6,7, etc... que estão à meses sentindo na pele a falta de veículos para virem à cidade, principalmente para estudar.


Hoje, mesmo com mais um protesto, que não é o primeiro do mês e possivelmente poderá vir outros pela frente, os alunos, cientes de que estão sendo prejudicados por falta de pagamento aos motoristas, vieram às ruas em apoio à eles cobrando além de transportes, o pagamento dos salários atrasados destes profissionais.

Com cartazes confeccionados à mão por eles, pediam explicações de onde se encontra o dinheiro do transporte que não chegam aos bolsos dos servidores, prejudicando os alunos que sem ônibus, estão com inúmeras faltas tanto nas escolas estaduais, quanto municipais.


Através do FPM existe uma verba fixa repassada do governo federal, e uma outra do governo estadual que vem especificamente para esta área, mas que por alguma razão as contas não batem na Prefeitura Municipal de Barreiros, e o atual Prefeito e sua equipe administrativa tenta colocar a culpa na crise, tentando culpar o PT por erros locais do PSB.

Durante toda semana, à mando de seus superiores, Paloma Pereira, que funciona como um tipo de porta voz da Secretaria de Transporte, repetiu diversas vezes, seja por celular ou via whatsapp que o dinheiro dos motoristas sairia na sexta-feira da semana passada, que passou para segunda desta semana, que pulou para quarta, que desceu para quinta à tarde e por ultimo, ficou marcado para a manhã de hoje, sexta-feira 18 de setembro, mas que até então, nada feito, passando á ideia de vê-se uma mentira atrás da outra.

Os estudantes, perdendo a paciência, fizeram um manifesto nas ruas com o fim de pressionar a Prefeitura à pagar aos motoristas. Insatisfeitos, com o tratamento desumano para com todos, terminaram por tocar fogo na altura da Praça Barão do Gindaí, centro da Cidade, próximo ao Mercado Público.


Na ocasião, Leonardo Torres que voltou ao cargo de Secretário de Obras (depois volto à tratar sobre assunto) esteve no local, e tentou conversar com os estudantes informando-os dos atuais procedimentos, reconhecendo que não tinha outra solução. Ele pelo menos foi a unica pessoa que chegou da Prefeitura ao local para acalmar os nervos, que ao que parece, não funcionou muito, apesar da tentativa.

Estiveram presentes ao local também o Vereador e Pré-candidato à Prefeito Elimário Melo, que segundo informes, não recebeu muita atenção dos presentes, sendo tratado com um certo desprezo pelos alunos que estavam no manifesto.


O Ex-Prefeito e também pré-candidato à Prefeito, Antonio Vicente, conhecido popularmente como Toinho da Coca, foi recebido por populares, e os alunos, que além de chamarem constantemente por seu nome, ainda o abraçaram pedindo deste orientação e alguma explicação para tanta descaso popular, apontando à ele, os erros da atual administração, tendo à frente os irmãos Carlinhos e Léo da Pedreira.


Aproveitando-se da situação Toinho disse que estaria entrando em contato com alguns deputados e pessoas ligadas à finanças do estado para pedir que estes pressionem de cima, o que anda acontecendo em Barreiros, nesta área. Após fala de Toinho e a recepção dos manifestantes, a turba dispersou-se e saíram calmamente, esperando uma solução.

Ao final do dia,  mesmo com o protesto dos manifestantes nas ruas da cidade, e para infelicidade dos motoristas apenas dois deles receberam a quantia de um mês de salário, ficando outros meses dentro, ainda não resolvidos. Já quanto aos demais motoristas, humilhantemente, receberam a quantia equivalente à quinze dias de trabalho, apenas, restando todos os outros salários ainda em mãos de outrem, que não são eles.

Tudo indica que a paralisação ainda continue, já que dinheiro mesmo, ainda não chegou ao bolso destes profissionais.

Carlinhos da Pedreira e Léo da Pedreira à cada dia tem mostrado para os barreirenses que administração pública não é bem o forte deles que apenas gerencia para eles, familiares, e empresas amigas, deixando a população à minguas, com falta de salário, todos os meses em Barreiros. O que nos leva à perguntar aos irmãos, onde está o dinheiro desta prefeitura, já que tudo indica existir uma falha financeira nos cofres públicos?