26 fevereiro 2022

Gabriel Neves assume presidência do PSOL em Sirinhaém

O jovem jornalista, de 23 anos, quer implementar um ritmo de mobilização na juventude da cidade e promete atuação incisiva

O jovem jornalista Gabriel Neves, de 23 anos, assumiu na última sexta-feira (25) a presidência do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) em Sirinhaém. O partido estava sendo presidido por Regina Araújo, que precisou se ausentar do estado. Gabriel pretende implementar mobilização constante junto à juventude da cidade e ter uma atuação incisiva diante dos poderes e dos problemas cotidianos da população.




A Direção do PSOL Sirinhaém se reuniu na última sexta-feira (25) para realizar uma reorganização da Executiva Municipal. Gabriel Neves foi escolhido para presidir o PSOL Sirinhaém. Além dessa deliberação, também houve mudanças em algumas secretarias e na vice-presidência, que agora assume outras responsabilidades, como levantar o debate sobre o cuidado interno com a militância.




"Estamos passando por momentos muito difíceis no mundo. Para que possamos ter uma atuação incisiva junto à classe trabalhadora e as demais frações do povo oprimido, é preciso cuidarmos da nossa militância. A partir de agora, teremos como prioridade interna a criação de uma rede de apoio para integrantes da nossa organização, a fim de cuidar sobretudo da nossa saúde mental", disse o novo presidente do PSOL Sirinhaém.




Tudo indica que a pauta da saúde mental será uma das prioridades do partido não só internamente mas também na cidade. Gabriel Neves, como jovem, sabe como a pandemia pesou na psique da população e como as condições da vida também geram adoecimento mental. "Não tenho dúvidas que precisamos de um plano nacional de cuidado da saúde mental da nossa população. O próximo governo do Brasil terá que cuidar disso o mais rápido possível. Enquanto isso, vamos cobrar do município o que é possível de fazer", enfatizou Gabriel.




PSOL quer acabar com o "atraso"


O jovem jornalista destaca alguns pontos de atuação do partido daqui pra frente na cidade. A curto prazo, uma das prioridades do partido é fiscalizar o poder legislativo, que, segundo Gabriel, "ainda guarda um atraso colossal da política na cidade, tendo em vista as relações nada republicanas e o jogo do quanto pior melhor".




"Vamos cobrar uma atuação que beneficia a vida do nosso povo. Se acontecer o contrário do que cobrarmos, vamos denunciar amplamente. Com o executivo, precisamos ter cuidado com essa cede de desenvolvimento para que o que se supõe que seja remédio não vire veneno", acrescentou o jovem jornalista, que ainda destacou a necessidade de confrontar o monopólio das terras não só em Sirinhaém mas em toda Zona da Mata do estado de Pernambuco. "Estamos vendo uma escalada de violência no campo em cidades vizinhas. Sirinhaém não fica de fora dessa dinâmica porque temos uma empresa que monopoliza mais de 70% do nosso território. Muita gente pagou com a vida pra que nessas terras a cana-de-açúcar fosse plantada", disse.




Também está no horizonte do partido o fortalecimento das relações democráticas e formas de democracia direta, para ampliar a participação da população nos destinos da cidade e na mobilização pela defesa dos próprios interesses.