20 julho 2020

Pernambuco precisa abandonar o PSB, que não representa mais o seu povo, em vários municípios do estado.

O Partido Socialista Brasileiro, PSB, embora seja uma sigla que tenha como lema o socialismo, sendo assim o mesmo criado à partir de forças esquerdistas, é bem sabido que desde muito não funciona mais como um agrupamento de esquerda. Principalmente aqui no estado de Pernambuco. O projeto de hoje não representa mais, e isso é um fato incontestável, os princípios que norteava o pensamento de seus fundadores. Muitos, por sinal, já largaram a "batina partidária", e estão noutros partidos mais afinados com as ideias de um socialismo igualitário. E  outros, como o inesquecível Miguel Arraes de Alencar, já não figura mais entre os encarnados, tendo deixado por aqui seu legado, bem com suas raízes, apesar dos pesares. Há, porém, outros que saíram e voltaram para a legenda, graças ás barganhas que lhes são afins, e vice-versa.

Depois de seus fundadores podemos hoje enxergar um partido tomado por burgueses e aproveitadores que se valeram da luta real do socialismo para beneficiarem-se à sombra dos idealistas de outros tempos. O que é lamentável, porém, verdadeiro!

Escândalos, traições, vantagens, entre tantas e tantas coisas tem enegrecido não apenas o lema do socialismo como e ainda a chama de todo o Partido Socialista Brasileiro em nosso estado pernambucano, principalmente.

Olhando para os atuais representantes do PSB pernambucano, ainda que não possamos e nem devemos generalizar, não reconhecemos em suas caras alguém que seja do povo. Mas sim, e infelizmente repito, aproveitadores da gente pernambucana. E observando ainda mais a história do partido, podemos lamentavelmente ver um rastro de sangue, fome e abandono que enoja qualquer pessoa sã que tenha um mínimo de bom senso.

Negociatas e jogatinas para se manterem no poder leva-nos à desacreditar não apenas de um partido, como de vários, não sendo porém uma exclusividade do PSB, haja vista os noticiários oficiais ou não, com o que se mostra casos de vários integrantes daquela legenda e citações de envergonhar, pegos em lavagens de dinheiro, em atos corruptos, em envolvimentos escusos. E, posso até estar enganado, desde a saída de  Miguel Arraes do plano físico das ideias até então, não há mais um nome que lhe represente, mesmo entre seus filhos e descendentes diretos! Todos aqueles que tem se valido do velho Arraes não tem passado de abutres no jogo de uma velha politica que renova suas táticas á cada ao eleitoral, seja a nível municipal ou federal.

Não por acaso, os anseios do povo pernambucano que buscava noutros tempos pessoas que lhes pudessem ser representantes de fato de suas lutas hoje não mais. E com o passar do tempo o PSB tornou-se como qualquer agrupamento político em que as negociatas que valem mais do que a vontade do povo, embora usem a vontade popular como bravata a cada em busca do voto.

Na região da Zona da Mata Sul e Norte de nosso estado aonde a sigla dita socialista se encontra, poucos são os nomes que ainda gritam por um real socialismo em seus municípios. E aqui, na mata sul, o que temos de escândalos vai além da legenda, andando totalmente contrário ao que se pode chamar de anseio popular.

A gente não pode aqui neste texto dizer que o velho Arraes errou noutros tempos, quando fundou em nosso estado um partido com a bandeira socialista. Muito pelo contrário. Aqueles eram outros tempos. Mas podemos sim dizer que o PSB está morrendo, não por falta de representantes mais por falta de representatividade.

Definitivamente o PSB não é mais um partido socialista e não trilha mais desde tempos, por caminhos socialistas. Hoje, depois de tantos anos locupletando-se dos cofres públicos do estado pernambucano é forçoso dizer que tá mais do que na hora de o povo pernambucano se livrar do Partido Socialista Brasileiro e seu agrupamento, à começar por cada cidade, libertando-se de vez de um falso socialismo que com muitas de suas ações tem nadado contra a corrente e virado as costas para sua gente que nele acreditou.