17 setembro 2018

Netos criados por avós (do sexo feminino) são mão de obra para o narcotráfico e desajustados, afirma General Mourão, candidato à vice de Bolsonaro.

Aquele conceito de que família é pai, mãe, filhos, ronda a mente dos que se consideram perfeitos de mais, deixando, acreditam eles, os outros para trás. Dogma muito pregado por Bolsonaro e seus seguidores, assim como também já vimos Hitller optar por essa mesma linha de pensamento.

Todos sabem, no entanto que a família é a base da boa convivência, em qualquer sistema social.

No Brasil há uma imensa diversidade em se tratando de família. Há casos em que, por morte de pais, filho são criados por avós. Assim como há casos que, por falta de garantias de vida, desemprego ou outros fatores, os avós são os principais alicerces na vida de filhos e netos.

Muitos, inclusive, evangélicos de todas as denominações, ou cristãos católicos, dão graças à Deus por educarem seus netos, na falta do pai ou mãe deles. 

Publicação da Folha de São Paulo (acesse aqui)
Mas, para o general Mourão, candidato à vice-presidente na chapa de Bolsonaro, netos que são criados por avós (do sexo feminino) que recebem orientação ou que são educados pelas mães das filhas com filhos, são, segundo ele mãos de obras para o narcotráfico e desajustados.

As falas de Mourão estão impressas com exclusividade, no site do jornal Folha de São Paulo, com a matéria de Igor Gielow intitulada "Casa só com mãe e avó é fábrica de desajustados para tráfico, diz mourão" (acesse aqui e confira)