17 setembro 2018

Crescimento rápido de Haddad do PT deixa adversários preocupados com segundo turno.


Há pouco menos de uma semana em que o nome de Fernando Haddad do PT figura como candidato do Partido dos Trabalhadores ao cargo de Presidente do Brasil, com indicação de Luiz Inácio Lula da Silva, depois que seu nome foi retirado da corrida eleitoral, o mercado e os adversários do petista já tremem na base, receosos, já que os números de aceitação popular tá revertendo a situação eleitoral nas eleições de 2018.

Com a mudança de nome de Lula para Haddad seus adversários acreditavam que o indicado do líder petista não "vingaria", e possivelmente outros nomes tomariam seu lugar. 

Mas, o contrário se deu e depois do dia 11 de Setembro, Haddad além de estar em todas as redes sociais, está também espalhado nas ruas como o candidato preferido por uma grande maioria que acredita na indicação de Lula para o cargo de presidente.

Com o fim de espalhar boatos e fazer medo no mercado financeiro, agentes contrários à Haddad e favoráveis à Bolsonaro divulgam notas em que dizem que o Ibovespa Futuro cai entre aumento de Haddad nas pesquisas e tensão comercial; dólar tem leve alta, refletindo assim desespero, com publicações em que a finalidade é desestabilizar aqueles que ainda estão em dúvida quanto ao voto.


Haddad, embora com poucos dias para aparecer mostrou estar com a força da maioria da esquerda ao seu lado, recebendo ainda o reconhecimento dos eleitores como pessoa de confiança de Lula.

Adversários do petista partem agora para a tentativa, sem sucesso, de apedrejar Haddad nas redes sociais. O que também tem refletido desespero e aflição, por que não esperavam que ele fosse alavancar seu nome, ainda mais em pouco tempo de exposição.

Pesquisas tem apontado um crescimento rápido nas intenções de votos e um estacionamento para aqueles que acreditavam que sem Lula seria o favorito.