29 setembro 2018

Haddad aponta 45% no para 2º turno. Desesperado, Bolsonaro já admite derrota e provoca reações.

Uma declaração do candidato de extrema-direita Jair Messias Bolsonaro que já questiona sobre sua derrota nas eleições presidenciais de 7 de outubro, o que provocou fortes reações de seus seguidores e até mesmo de seus adversários.


Pelo que eu vejo nas ruas, não aceito resultado das eleições diferente da minha eleição” afirmou o presidenciável em uma entrevista ao programa Brasil Urgente, da Band. Dando à entender que já havia algum esquema preparado por ele e sua equipe para esta eleição. Sua afirmação provocou o repúdio imediato de outros candidatos à presidência.

Um candidato que dá uma declaração dessas está dizendo claramente ao país que vai tentar dar um golpe na nossa democracia”, escreveu Ciro Gomes no Twitter. “A maior garantia de que a nossa democracia vai continuar firme e forte é não votar no Bolsonaro já no primeiro turno e proteger o Brasil desse salto no abismo”, completou.

Geraldo Alckmin usou a mesma rede social para afirmar que Bolsonaro “mostra mais uma vez que não está preparado para a democracia, quer manter o país dividido”. Que ainda acrescentou Respeite a decisão popular, candidato. O Brasil não aguenta mais ódio e ataques às instituições. O povo quer soluções, não problemas”.

Marina Silva advertiu que declarações como a de Bolsonaro “são típicas de quem está sentindo o cheiro da derrota”.

Bolsonaro, estacionou nas intenções de voto com 28% para o primeiro turno estando à frente de Fernando Haddad (PT), que vem crescendo e está atualmente com 22%, segundo a pesquisa do instituto Datafolha divulgada na sexta-feira assim como também, tem resultado semelhante divulgados pelo IBOPE e demais institutos. 

Na mesma pesquisa do Datafolha, no entanto, mostra que para o segundo turno, em 28 de outubro, Haddad venceria com 45% contra 39% de Bolsonaro, que também é derrotado nas simulações com os demais candidatos. Confira resultado aqui.