18 setembro 2016

Elimário e Thomaz desobedecem ordem de Juiz Eleitoral de Barreiros e mantem bandeiras e cartazes do ex-candidato à Prefeito João Baleia pelas ruas da cidade.

Mesmo depois de ordem judicial, coligação do PDT mantém bandeiras com nome do ex-candidato à Prefeito, João Baleia.
A coligação "mudança pela esperança" do vereador Elimário de Melo Farias e Thomaz Dantas Buarque Pinheiro, que substituem, João Baleia, ex-prefeito de Barreiros, que não pode ser candidato desde o ultimo dia 12/09 (confira aqui) estão demonstrando tanto para a cidade quanto para a justiça eleitoral que não tem qualquer respeito por nenhuma ordem, e assim como João Marcolino Gomes Junior, estão dispostos à desrespeitar à todos e à todo custo.


Neste ultimo dia 14 de Setembro o Excelentíssimo Drº Augusto N. Sampaio Angelim, Juiz Eleitoral da 42ª Zona Eleitoral expediu mandato de  notificação, conforme imagem acima, determinando que fossem recolhidos imediatamente todos e quaisquer materiais de campanha contendo o nome dos candidatos à Prefeito e Vice Prefeito, substituídos, sob pena de multa.

Na nota, referia-se à "chapa" eleitoral anterior em que João Marcolino Gomes Junior era candidato à Prefeito e Elimário Melo Farias, seu candidato à vice. No entanto, desacatando a autoridade constituída, a coligação "mudança pela esperança", mesmo tendo sido notificada no dia 14/09/2016, resolve fazer do jeito deles, dando mostras de não respeitarem, sequer, a justiça eleitoral.

O vídeo abaixo é deste ultimo sábado, dia 17/09, quatro dias depois da ordem judicial. Elimário e Thomaz, que usam abusivamente o nome do primeiro como candidato à Prefeito e do filho de João como se este se chama-se Baleia, fizeram questão de desfilar com uma militância de pouco mais de 30 pessoas, empunhado faixas pelo centro da cidade com o nome de João Baleia como candidato à Prefeito e Elimário como vice.

A desobediencia é passível de multa, conforme o mandato informa. No entanto, pelo histórico de João Baleia, a coligação está pouco se importando para a justiça eleitoral.