09 junho 2015

Alunos do Engenho Campinas reclamam de falta de ônibus que aparece uma ou duas vezes por semana. Quando vai. As vezes está quebrado, e outras dizem faltar combustível.


Alunos e pais de alunos do Engenho Campinas, área rural da cidade de Barreiros, estão desde o inicio deste ano letivo num tremendo impasse. A Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Transportes não está cedendo ônibus, conforme acertado para alunos daquela região.

Alunos e pais de alunos que estudam na rede municipal e estadual, moradores do Engenho de nome Campinas estão tendo problemas para locomoção. O ônibus que devia buscar e levar estes alunos às escolas, não estão fazendo seu percurso, como devia acontecer. Segundo moradores daquela localidade uma ou duas vezes na semana que o ônibus sobe. Isso quando vai. Na maioria das vezes, a desculpa seria por intensas faltas de combustível, ou veículo quebrado.

- "Durante a semana, o ônibus sobe uma ou duas vezes. As vezes o problema, segundo dizem é por falta de combustível, outras vezes dizem que quebrou, e na maioria das vezes não dão nenhuma explicação, simplesmente não vão." Diz uma mãe de aluno, que ainda diz que seu filho que é estudante da Rede Estadual está perdendo dias de aula constantemente, podendo até ser reprovado por falta de ônibus que os levem às escolas.

O caso está acontecendo desde quando iniciou-se, atrasadamente, o ano letivo na cidade de Barreiros, no mês de março, depois das festas carnavalescas. Com isso os estudantes são prejudicados em seu desenvolvimento educacional com diversas faltas.

Moradores do Engenho Campinas, alunos e pais de alunos, estavam se organizando para fazerem um protesto pelas ruas de Barreiros na semana passada, inicio do mês de junho, mas atendendo à pedido, resolveram esperar uma possível solução que deveria começar á acontecer à partir desta ultima segunda feira. No entanto, nada aconteceu.

- "Eles fizeram a gente esperar dizendo que teriam uma solução à partir de segunda feira (08). No entanto, nada até agora e quando ligamos para o Secretário de Transportes, eles não atendem e as vezes, desligam o celular na cara da gente, já sabendo quem somos". Diz pai de aluna.

Segundo moradores do Engenho Campinas os alunos daquela localidade elaboraram uma carta e estão levando-a para a Radio Litoral FM, para que as autoridades locais tomem as providências. Eles dizem que Neto Belo e o Prefeito Carlinhos da Pedreira, estão cientes do que está acontecendo, já que reclamam quase toda semana, mas que nada resolvem.

- "Já não sabemos mais o que fazer diante desse impasse. Nunca encontramos uma solução. Somos esquecidos por morar em engenhos? Não temos valor, não? Só temos valor na hora do voto?" Diz um pai de aluno que prefere não ser identificado, já que tem família que trabalha como contratada na Prefeitura e teme perseguição contra eles, com perda de emprego.

O que muito me admira é que existem muitos ônibus agregados à Prefeitura com valores altos, mensalmente, segundo o que aponta a receita do administrativo que mostra gastos salgados com o transporte. O que não entendemos é saber da existência de tantos ônibus com tais gastos, e sem trabalho efetivado de fato.

Além deste engenho, diversos outros estão sendo prejudicados com a falta de transporte público para os alunos tanto da rede municipal quanto da estadual que poderão ser prejudicados com perdas excessivas de aula.

Segundo informações, por estes dias se não houver solução, alunos e pais de alunos deverão protestar em frente à Prefeitura, cobrando transporte digno para eles.

- Estamos cansados de tantas desculpas sem nenhuma solução! Diz uma estudante.