20 agosto 2020

Bolsonaro volta a dizer que R$ 600 do auxílio emergencial é muito para o povo brasileiro.

Projeto do PT, do PSOL e demais partidos da oposição, o Auxilio Emergencial é essencial para que milhões de famílias possam enfrentar os desafios impostos pelas crises política, econômica e sanitária, mas desde o começo Bolsonaro ataca o benefício ao mesmo tempo que se apossa do crédito de tê-lo criado.



"É bom lembrar que Bolsonaro, mesmo sancionando o projeto de lei do #AuxilioEmergencial, em tudo o dificulta. Há muitos trabalhadores que ainda estão na fila, porque não receberam, e ele só prorrogou o auxílio por dois meses. O benefício precisa ser até o final do ano porque a vida dos trabalhadores não vai melhorar de uma hora para outra, é preciso garantir a sua renda" declarou o deputado federal Carlos Veras (PT-PE).


O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (19) que o governo busca um "meio-termo" para estender, por mais tempo, o pagamento do auxílio-emergencial a desempregados e informais afetados pela pandemia do coronavírus.


A ideia seria um valor entre os R$ 600 pagos atualmente e os R$ 200 defendidos nas últimas semanas pela equipe econômica. O auxílio, como aprovado atualmente, termina no fim deste mês. (confia mais aqui).