23 outubro 2019

Marília Arraes poderá mais uma vez ser rifada pelo PT, aliado com o PSB de Pernambuco, mas tem o Psol de portas abertas para recebê-la.

Nas eleições para governo do estado, no ano passado, em 2018, Marília Arraes que estava então recém filiada ao Partido dos Trabalhadores e que tinha todas as possibilidades de ser a mais nova governadora do estado de Pernambuco foi ao final das contas rifada pelo Senador Petista Humberto Costa, líder de seu partido.

Mesmo com todas as possibilidades ela teve que se contentar com a condição de ser premiada como Deputada Federal, sendo a segunda mais votada para este cargo, em Pernambuco, perdendo apenas para seu primo, João Campos também Deputado Federal pelo PSB-PE, que pretende ser candidato ao Cargo de Prefeito no ano que vem.

Atualmente, enquanto ela goza de bom prestígio como deputada federal, João Campos não tá com essa bola toda conseguindo inclusive resultado negativo no ranking dos políticos, conforme pode ser conferido teclando aqui.

Havia já uma previsão para que Marília Arraes disputasse as eleições municipais no ano que vem, 2020, em que a mesma pretendendo ainda usar a chapa petista, poderá candidatar-se ao cargo de Prefeita para a Prefeitura do Recife.

No entanto, segundo os rumos que a sigla petista está tomando no estado pernambucano, tudo indica que a mesma poderá ser, de novo, rifada, podendo ficar relegada pela sigla petista em nome do projeto de continuação do poder do PSB, que tem como aliados alguns partidos, dentre eles o PT de Pernambuco.

É que na contra mão das pretensões petistas, democraticamente dividida em suas bases principais, foi eleito, dia 20 passado, um novo Delegado Estadual do PT pernambucano. O deputado estadual Doriel Barros, que teve expressivos 70,07% dos votos, ganhou e agora, ou seja, à partir do mês de Janeiro, a bancada petista poderá continuar no mesmo barco do PSB de Paulo Câmara, como já era projeto de Humberto Costa e do próprio Doriel.

No entanto, há uma luz no fim de túnel para Marília Arraes e seu grupo. O Presidente Nacional do Psol, Juliano Medeiros, já teria aberto uma porta de entrada para a neta de Miguel Arraes, no mês de setembro, quando afirmou que "o Psol estaria de portas abertas para recebê-la".


"Marília é um nome extraordinário. Um nome importante da esquerda de Pernambuco. O PSOL estaria de portas abertas para recebê-la. É uma figura muito respeitável que tem cumprido um papel importante. Se ela decidisse em algum momento vir para o PSOL, nós a receberíamos de braços abertos”, afirmou Juliano Medeiros em Setembro deste ano em entrevista à Radio Folha.

Resta agora esperar para saber se Marília continuará ainda no PT, que já a rifou antes, correndo sério risco de ser rifada novamente, ou se pretende escolher outros rumos saindo da sigla petista e indo para um partido em que ela tenha autoridade para seguir por caminhos menos arriscados.