17 abril 2017

Secretário de Educação Wagner Geminiano fala sobre suspensão do Concurso Público de São José da Coroa Grande.

Nesta ultima noite de domingo, dia 17 de Abril, este blogueiro travou uma conversa num dos grupos de Whatsapp, intitulado DE FRENTE COM A VERDADE, em que fui inserido por um dos administradores, o jovem Weverton. A conversa (um bate papo) deu-se com o atual Secretário de Educação do Município de São José da Coroa Grande, o senhor Wagner Geminiano. Este último, já atuou como Secretário de Assistência Social naquela mesma cidade, na última gestão municipal, quando da administração de Elianai Buarque, esposa de João Marcolino Gomes Junior, conhecido popularmente como João Baleia. No ano de 2015 a gestão desta senhora foi denunciada por ação popular, tendo à frente o senhor Salomão Barros (PT de São José), e o Ministério Público acatou denúncia de Nepotismo. Geminiano, foi um dos apontados em meio à parentes da ex-prefeita. (confira aqui)

Curiosamente, na gestão de Jaziel Lajes, conhecido como Pel, eleito para administrar a cidade de Janeiro de 2017 à dezembro de 2020, o Ex-secretário denunciado quando na pasta de Assistência Social, volta à atuar em mais um dos cargos, desta vez, como Secretário de Educação do Município de São José da Coroa Grande.

Na gestão anterior, Wagner, foi um dos férreos defensores para a realização do Concurso Público de São José da Coroa Grande. Concurso este que até os dias atuais não teve uma solução para com os inscritos que ainda esperam um posicionamento legal. No mês passado, março de 2017, o atual gestor, que antes era vereador, Pel Lajes, resolveu solicitar ao TCE a suspensão por tempo indeterminado do concurso público. Ação esta que deixa todos os inscritos que já realizaram a prova em total escuridão de informes.

Aproveitando a oportunidade de conversar com o atual Secretário de Educação sobre o andamento do concurso público, tratei com o mesmo, que me deu além de algumas respostas sobre este quesito, outras possíveis para outras perguntas formuladas ao mesmo, conforme pode-se consultar nas linhas abaixo, copiadas do grupo DE FRENTE COM A VERDADE.

Professor Wagner Geminiano já foi secretário de ação social na gestão de Ilianai Buarque, que responde na justiça por Nepotismo, já candidatou-se à vereador e atualmente ocupa mais uma secretaria, sob a gestão administrativa de Jaziel Lajes, conhecido popularmente como Pel (PEN) em São José da Coroa Grande - PE.
ED SOARES - Recentemente foi anuniacado o cancelamento do concurso público de São José da Coroa Grande pelo atual gestor municipal. Na sua opinião, a suspensão foi o melhor caminho?

WAGNER GEMINIANO - Não foi cancelamento, foi uma suspensão por tempo indeterminado.

ED SOARES - Faltou a resposta da pergunta acima feita.

WAGNER GEMINIANO - Diante de uma gestão que está à menos de quatro meses no governo e que precisa se apropriar de forma mais precisa de todos os impactos que o concurso poderia trazer para as finanças da prefeitura, sim, foi a decisão mais acertada.

Além disto, o MP ainda não se posicionou sobre o pedido que havia feito de cancelamento do certame.

ED SOARES - Neste caso, o amigo via dessa forma quando participava da gestão anterior, quando a ex-prefeita tomou a posição de executar o concurso mesmo com os devidos riscos, conforme tão badalado no ano passado?

WAGNER GEMINIANO - Não... naquele momento ainda não havia os riscos que se constituíram legalmente a nível nacional nos últimos meses. Como a PEC 51 que limita gastos com saúde e educação, por exemplo, não havia sido aprovado terceirização geral e irrestrita. Não havia quedas significativas de receita como a dos últimos meses.

ED SOARES - Mas o senhor Secretário era um dos entusiastas para a formação do concurso. Hoje ua a desculpa da PEC 51 ou procura eximir-se de alguma culpa?

WAGNER GEMIANO - Eu sou entusiasta de qualquer concurso. Não estou me eximino de nada. Só estou apontando que hoje temos uma realidade totalmente diversa daquele momento. Sobre tudo do ponto de vista legal que impõe novas regras ao poder público. Regras estas que não existiam naquele momento.

ED SOARES - Uma queda prevista , visto faltarem poucos meses para o ano atual. Não estaria assim comprovada uma postura politiqueira do grupo que o senhor participava até o final de 2016?

WAGNER GEMINIANO - Me explique o que pode haver de politiqueiro em um concurso público, feito por uma gestão que nem concorrendo a eleição estava?

ED SOARES - Mas o esposo da mesma estava e concorreu.

WAGNER GEMINIANO - Aqui em São José? pelo que eu saiba, não.

ED SOARES - E o que fora feito, então, do dinheiro investido pelos concurseiros? Já foi ou serão devolvidas as quantias para os que investiram?

WAGNER GEMINIANO - O dinheiro permanece na mesma conta que foi aberta para seu recebimento.

ED SOARES - Neste caso o senhor apoia o antes, quando Elianai fez acontecer, mesmo à contra gosto, um concurso com sina de dar em nada, ou apoia a atual gestão do Prefeito eleito ao cancelar o que fora feito antes? Quem estaria certo, Elianai ou Jaziel?

WAGNER GEMINIANO - Acho que isso já está claro nas minhas respostas acima.

ED SOARES - Não ficou claro. Se estivesse não faria novamente a pergunta se repetir.

WAGNER GEMINIANO -  Então, impossível dizer mais claro do que já foi dito. É só ler.

ED SOARES - Se o senhor fosse um dos concurseiros qual seria seu posicionamento quanto ao que até os dias de hoje se mantem, de maneira suspensa?

WAGNER GEMINIANO - Lembrando que o concurso foi suspenso e não cancelado. Cada concurseiro pode acionar a justiça, caso se sintam lesados, para reaver o dinheiro investido... É um direito subjetivo à cada um. Eu, particularmente, não entraria... até por quê o concurso não foi cancelado. Mas, suspenso. A qualquer momento pode ser retomado, o resultado divulgado e os aprovados chamados.

ED SOARES - Não foi uma resposta muito segura... mas, lhe entendo, afinal, tanto antes quanto depois o senhor tem que defender o cargo. Louvável!

WAGNER GEMINIANO - Não vivo de cargo, Ed.

ED SOARES - Onde o senhor se encontrava antes e se encontra agora? Secretário Antes. Secretário Atualmente.

WAGNER GEMINIANO - Onde me encontrava antes e me encontro agora é por competência. Mas antes de s~e-lo sou funcionário público efetivo do município. Não só daqui.

ED SOARES - Incrível que todos os que são empossados em determinados cargos, por padrinhos, teimam em repetir a mesma frase de que estão em tais cargos por "competência". Não sei se é o seu caso, mas muitos usam hipocrisias constantes quando são apadrinhados.

WAGNER GEMINIANO - É só dá uma conferida no meu curriculum e tirar as próprias conclusões.

ED SOARES - Mas se o senhor é um funcionário público efetivo, por que não largar tal cargo de secretário, retornar á seu status anterior, deixando a vaga para uma outra pessoa de igual ou superior importância.

WAGNER GEMINIANO - Mas de uma coisa você tem razão, não só aqui mas no mundo inteiro, um cargo de primeiro escalão também é um cargo político. E isto não diminui a importância de quem o exerce, em especial se tem competência técnica de fazê-lo.

ED SOARES - Não estaria talvez ocupando um cargo de tal envergadura de um outro, que, quem sabe, possa atuar tão melhor que o senhor?

WAGNER GEMINIANO - A mesma pergunta eu poderia te fazer: por que não larga o papel de blogueiro e se dedica apenas ao que fazia antes?

ED SOARES - Meu papel de blogueiro o incomoda de alguma forma?

WAGNER GEMINIANO - Mas respondendo à sua pergunta: estou como secretário mais uma vez por que acredito que posso contrinuir ainda mais para o município que adotei do que se estivesse apenas em sala de aula. 

A mesma pergunta lhe faço. O meu papel de Secretário lhe incomoda de alguma forma?

ED SOARES - Um professora numa sala de aula não contribui com a sociedade?

WAGNER GEMINIANO - E respondendo á sua pergunta: não, não me incomoda... só usei a situação como exemplo. A atuação política de um professor não tem a mesma amplitude da de um secretário de educação. São alcances distintos.

ED SOARES - Muito pelo contrário. Mas diferentemente de nossos papeis eu não ocupo espaço de outrem. Dependendo do caso, nunca me ocupei de cargos que poderiam ser de serventia para outrem. Como vendedor de bons tempos pude contribuir com bens vendidos e comprados. Como blogueiro tenho divulgado informações que incomodam corruptos e ladrões do poder público. Em contrapartida, muitos tem se beneficiado destes meus informes. Um professor pode ensinar um blogueiro o caminho do conhecimento. Negar-se á esta função sagrada ocupando outro cargo não seria fugir da obrigação primeiramente escolhida? O senhor praticamente diz que a função de um professor é desmerecedora.

WAGNER GEMINIANO - Ed, contoinuo professor da mesma maneira... só que desta feita orientando e coordenando outros professores profissionais de educação. Em nenhum momento eu afirmei ou disse isso. Eu disse que o alcance, a amplitude da atuação de um professor é mais restrita que a de um secretário. O professor tem a função de ministrar as aulas de sua disciplina para suas salas de aula... um secretário de educação a função de gerir e pensar a educação do município como um todo. 

ED SOARES - Não tem outros que possam fazer tal função na cidade coroense? O senhor indicaria alguém para ocupar seu lugar à frente da Secretaria de Educação deste município?

WAGNER GEMINIANO - Certamente sim, como muitos antes de mim já o fizeram e deram sua contribuição para a educação do município. (...)

O atual Secretário de Educação do Município de São José da Coroa Grande, atualmente administrado pelo Prefeito Pel Lajes (PEN), responde por uma ação na justiça impetrada pelo Ministério Público, quando o mesmo atuava como, também, um dos secretários da gestão de Elianai Buarque. Ação que pode ser conferida acessando aqui neste link é sobre NEPOTISMO, quando um político, agiando em qualquer esfera coloca seus parentes para ocuparem cargos, geralmente tidos de confiança. Crime que na gestão do ano de 2013 à 2016 fora cometido pela esposa do ex-prefeito e atual secretário de governo de Barreiros, João Marcolino Gomes Junior que igualmente responde por outros processos na justiça que o impediu de seguir como candidato nas eleições de 2016, quando enfim, num jogo de "mestre" consegue tirar seu nome da corrida eleitoral e coloca seu filho como vice e seu parceiro de negócios, eleitos para Prefeito e vice. Teria igualmente partido de João Baleia a execução de um concurso público, com verdadeiros fins politiqueiros, conforme afirmava o ex-presidente da Câmara de Vereadores de São José da Coroa Grande, Beto do Abreu. Tal concurso, por diversas vezes foi apontado pelo Ministério Público como passível de punição para, a então, gestora coroense, e igualmente não tem garantias para posse dos concurseiros aprovados por estar em tramite processual.