24 maio 2016

Porque Léo da Pedreira não quer ser mais vice prefeito do irmão, Carlinhos da Pedreira?

A partir dos anos de 2010 e 2011 já se falavam de alguns nomes para a corrida eleitoral de 2012. Alguns nomes que por sinal, já tinham algumas controvérsias ao citar, mas que, como boa parte do grande povo não é dado à pesquisar, terminam por passar batido, e levando chumbo grosso com as escolhas que são feitas por eles, antes, para que decidam-se no voto quem é quem, com a velha e conhecida desculpa do voto democrático, quando a realidade que temos até os dias de hoje é nada mais nada menos do que o voto de cabresto.
Carlinhos da Pedreira (PSB) tendo por trás Socorro Mendonça, responsável por uma ONG agregadas à Prefeitura
em "projetos de ações sociais"...
Um destes nomes foi o do atual Prefeito Carlos Arthur, que junto com seu irmão, bolaram uma tomada do PSB das mãos de Antonio Vicente, conhecido popularmente como Toinho da Coca-Cola, que em seu último ano de mandato apresentava caros sinais de cuidados especiais em se tratando de sua saúde, que por sinal, há poucos meses atrás foi submetido á cirurgia de rins, encontrando-se hoje, curado.

A Familia Sanguinetti, que tem no sangue a ambição desmedida, conseguiu convencer uma pessoa de confiança da família de Eduardo Campos, o conhecido Carlinhos de Arraes, para que o mesmo lhe conseguisse o PSB, em troca ele seria o candidato à vice prefeito no ano de 2012. Após ter conquistado, não se sabe à que preço, o partido socialista, colocando-o em mãos dos esfomeados de poder, da família acima citada, os irmãos Carlinhos e Léo da Pedreira lançaram-se como Prefeito e Vice-Prefeito, e assim, a cidade dos barreirenses recebe o golpe de vê-los eleitos, tendo que submeterem-se até os dias de hoje à ver todos os familiares e empresas (legais ou não) da família, comendo e gastando do dinheiro público ao bel prazer do clã. Já tendo devidamente escanteado aqueles e aquelas que lhes deram à mão, os cidadãos de Barreiros viram que, em se falando de administração, Carlinhos era o Prefeito, mas quem mandava na gestão deste eram o irmão, Leonardo Avelar e a mãe deles, Fatima Sanguinetti, que auto intitulou-se primeira dama pela ausência matrimonial do filho mais velho.

Entre os anos de 2013 até os dias atuais, Léo da Pedreira mandava e desmandava na administração, principalmente na parte financeira da Prefeitura Municipal de Barreiros, enquanto o irmão mais velho, obedecia cegamente ao que o mais novo lhe determinava. Desta forma, salvando-se da falência que as empresas da família estava passando até os idos de 2011, os barreirenses observaram calados que o patrimônio financeiro dos Sanguinettis aumentava á partir de 2013, passando para 2015 e à quase triplicar seus ganhos, graças à administração da família executando projetos em causa própria. Já os bolsos do funcionalismo público, mesmo com todas as verbas investidas em nosso município, pelos governos federal e estadual, ia de mau à pior, sem explicação.

Aquele ou aquela que ousasse nestes anos à perguntar aonde estava ou se encontra o dinheiro da Prefeitura não ficou ileso de represálias e/ou processos, como é o caso deste blogueiro quando no final de 2014 resolvi perguntar pelas somas investidas na cidade, mas nunca aparecidas nos bolsos dos servidores, o Prefeito ao invés de responder às perguntas que eu fazia em nome da População resolve tentar me processar ao invés de sanar dúvidas. Algo muito interessante para meninos ou meninas que por não ter argumento age de maneira covarde, como aquelas brigas de menino amarelo.

Leonardo Avellar e Fatima Sanguinetti, mãe e filho, que gerenciou a administração de Carlinhos, manobrando-o.
Agora, milagrosamente, depois de terem manejado com cajado de ferro na cabeça do povo menos esclarecido, os irmãos Leonardo Avelar e Carlos Arthur, não se sabe por que (ou sabemos?) resolvem, uma das partes, desfazer a aliança, supostamente. Léo da Pedreira resolve não mais aceitar ser o vice do irmão, deixando Carlinhos da Pedreira praticamente com a mão na cabeça, sem saber quem poderá ser seu vice na corrida eleitoral de 2016. (Leia aqui)

A pergunta que muitos fazem pelas ruas da cidade e que ouso perguntar aqui, mesmo sabendo que fatos como os do dia 31 de maio de 2014 ou do dia 17 de Junho de 2015, pode voltar à acontecer, já que muitos, cegos pelo poder são capazes de tudo;

Afinal de contas, porque o senhor Léo da Pedreira não quer mais ser o vice prefeito do irmão, Carlinhos da Pedreira? Qual é o esquema?

Quando estava tudo bom, a irmandade existia, agora que estão perto de perderem a boquinha do financeiro inventam uma "desunião" sem mais e nem pra quê?

Será que estão pensando que com estas estratégias o povo, que não é mais tão cego como acontecia em 2010 à 2012, não perceberão a manobra?

Léo estaria abandonando o barco cedo já sabendo que o mesmo está prestes à afundar, deixando o irmão à deriva?

Perguntar não tira pedaços e nem é preciso ações como as citadas acima. Basta responder para que aqueles pouco menos de 13,5% dos que ainda lhes aceitam, forçosamente, possam ao menos, continuar levantando a bandeira amarela, à peso de ouro. Se observar um pouco, até nas fotos o atual Prefeito tem aparecido sozinho, como se estivessem desprezando-o do resto da família, por alguma razão, como à dizer à ele que se quiser enfrentar essa reeleição, estará sozinho.

Tem um velho ditado que diz que quando o barco está afundando os ratos são os primeiros à pular... não sei se seria o caso, no entanto, é, como dizem, um trocadilho besta, quase sem sentido...