04 julho 2015

Vendedor ambulante impedido pela Guarda Municipal de vender seus produtos. Roque Estrela consegue uma solução à tempo.

Guardas Municipais foram acionados por dono de terreno. 
O vendedor estava comercializando ao lado.
(Fotos Roque Estrela)
Um comerciante, vendedor de produtos rurais estaciona seu carro para a venda desses produtos na altura da Rua Marechal Rondo, quase em frente a Auto Escola Litoral. Por volta das 11 horas da manhã de hoje, a Guarda Municipal teria sido acionada pelo dono do terreno, próximo ao local em que o vendedor ambulante estava.

Como se pode ver nesta imagem o vendedor ambulante não estava invadindo o terreno do senhor que reclamou. Muito pelo contrário. E pela posição, sequer estava à incomodar o trafego nem de pedestres, nem atrapalhando o trânsito.
A Guarda Municipal, sendo acionada, comparece ao local, e solicitou a retirada dos produtos daquele local. Uma pequena discussão começa. Porém, nada grave, é bom que se diga. No entanto, a Romu veio disposta à retirar o vendedor ambulante do local, atendendo à pedido do dono do terreno.

Segundo informações, o vendedor ambulante estaria em dias, tendo inclusive pago pelo chão (imposto) para estar no local. Contudo, tais documentos não foram apresentados sobre este pagamento.

O dono do terreno em questão ao chegar ao local, começa uma discussão com o vendedor ambulante, forçando o vendedor rural à sair do local de qualquer maneira.

Felizmente, nada de mais grave aconteceu.

Para uma solução imediata, Roque Estrela, que mora bem ao lado de onde ocorria todo esse problema que foi causado, e vendo que o vendedor estaria com razões plausíveis na venda de seus produtos, tomou a iniciativa de pedir ao vendedor ambulante que saísse da esquina que se encontrava, e fosse comercializar seus produtos enfrente de sua casa, resolvendo, pelo menos por hoje, o caso.


Não vamos entrar no X da questão para não inflamar desnecessariamente um caso já resolvido, não pela Prefeitura e nem pela Guarda Municipal, mas pelo cidadão comum, Roque Estrela, que decidiu dar voz à favor de um outro cidadão que necessita de um local, para comercializar seus produtos, numa cidade que não dá condições para o povo barreirense.

Todos sabemos que um comerciante, ou melhor, um feirante, deve estar em dia com a liberação por parte da Prefeitura para comercializar, e são cobrados, valores nem sempre agradáveis, que conhecemos como o pagamento do chão.

Aquele ou aquela que não estiver dentro dos padrões estabelecidos pela Prefeitura, claro, deverão ser chamados à formalizarem-se, para garantir seu livre direito de atuação nas feiras livres,. Os que não estiverem dentro da lei municipal, sofrerão as sanções aplicadas.

O que não pode ser considerado é a ação da força, que hoje não foi usada, pois para isso foi tomada outra solução.

Um fator não muito agradável que se deu acima, é que o dono do terreno, como pode ver nas fotos, teria se equivocado na petição à GM, já que o feirante não estava dentro de seu terreno, e sim, na altura da calçada, o que nada impediria, nem prejudicaria.

Confira vídeo feito por Roque Estrela no momento do acontecimento.


Fotos cedidas gentilmente por Roque Estrela, via whatsapp.