02 setembro 2014

Militância a todo vapor para a reta final da campanha

Faltando 33 dias para a eleição, o ânimo da militância de Armando Monteiro (PTB) é mais um fator de confiança na vitória do candidato a governador da coligação Pernambuco Vai Mais Longe. Em encontro realizado nesta terça-feira (2) no comitê da juventude, no bairro do Pina, Zona Sul do Recife, Armando, o candidato a vice, Paulo Rubem (PDT), e outras lideranças da aliança convocaram cerca de 600 militantes para fazer a onda azul avançar ainda mais: ocupar as ruas, convencer os eleitores ainda indecisos e garantir a vitória indicada nas pesquisas já no primeiro turno.

Aclamado pelas centenas de jovens, Armando brincou com oradores que o antecederam, como Paulo Rubem e o deputado federal Silvio Costa (PSC), que cantaram, ao fim de seus discursos, músicas de Alceu Valença e Lulu Santos, respectivamente. “Vou guardar a voz para outro momento, a celebração da nossa vitória”, disse. Aproveitando o clima de descontração, o candidato ao governo conclamou a militância. “Estamos prontos para o debate com o candidato adversário. Quero convocar todos vocês a encher as ruas de azul, não apenas nas camisas e bandeiras,  mas transformar o azul em um estado de espírito”, ressaltou.



A vereadora do Recife Marília Arraes (PSB) ressaltou os argumentos a serem usados pela militância no contraponto aos ataques recebidos por Armando. “Essa semana é crucial para conquistar cada voto indeciso. Vocês podem contaminar os colegas que estão desencantados com a política”, salientou. “Homenagem não se faz com voto. Esta é uma campanha para ganhar bonito e não ganhar com comoção, o que é altamente desonesto com o povo de Pernambuco”, disparou.

Em seu discurso, Paulo Rubem lembrou que começou na política quando tinha 14 anos e elegeu-se presidente de um grêmio estudantil. “O que temos hoje foi conquistado lá atrás. Temos 33 dias para impedir que a vontade do povo seja transformada na ditadura de uma imposição”, apontou. Já  o deputado estadual Sílvio Costa Filho (PTB) também fez um chamamento à militância:  “Vamos às ruas. Comitê e gabinete não ganham eleição”.