24 agosto 2020

PSOL aciona STF contra Bolsonaro e reforça pedido de CPI sobre depósitos de Queiroz na conta da primeira-dama


Entre outras medidas, o PSOL vai apresentar na tarde desta segunda-feira (24) uma notícia-crime ao Supremo Tribunal Federal (STF) por crime de ameaça e constrangimento ilegal, além de um reforço do pedido de assinaturas à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), protocolado no último dia 7 de agosto, sobre a identificação de transferências bancárias e repasses de valores ilegais à primeira-dama, Michelle Bolsonaro.


A partir da quebra do sigilo bancário do policial militar aposentado Fabrício Queiroz, a investigação já identificou que o valor das transferências entre os anos de 2011 e 2018 soma, pelo menos, R$ 89.000,00.


Ao ser questionado sobre as investigações por uma repórter do Jornal O Globo, Jair Bolsonaro respondeu que estava “com vontade de encher a tua boca na porrada”. O presidente estava em frente à Catedral Metropolitana de Brasília quando foi questionado sobre o fato. A notícia-crime do PSOL pede a investigação e punição de Bolsonaro pelo STF por crime de ameaça e constrangimento ilegal.


O deputado Ivan Valente também já apresentou um requerimento de informações ao presidente Jair Bolsonaro para cobrar respostas à pergunta que o Brasil inteiro está fazendo: “Por que Michelle Bolsonaro recebeu R$ 89 mil de Fabrício Queiroz?


É preciso identificar os motivos e esclarecer as suspeitas em torno dos depósitos na conta da primeira dama da República”, justifica Sâmia Bomfim, nova líder da bancada do PSOL na Câmara dos Deputados, sobre o pedido de CPI. Sobre o lamentável episódio de ameaça à jornalista que cumpria seu trabalho, Sâmia disse que “o Brasil merece respostas e os jornalistas brasileiros merecem respeito”.