10 junho 2014

Funcionário demitido pela START conta como a empresa está atuando em Barreiros

Hoje resolvi abrir o verbo e contar o que está acontecendo em Barreiros, sobre essa nova empresa, START CONSTRUTORA.  Vou aqui contar o que está acontecendo comigo, o que também está acontecendo com diversas outras pessoas. Eu, pelo menos, estou deixando aqui minha palavra, espero que outros tenham a mesma coragem que eu. Não sei o que me pode acontecer depois disso, mas é bom que alguém fale, pra que as coisas fiquem bem esclarecidas.



SOBRE A CONTRATAÇÃO


Assim que soubemos que uma nova empresa estaria dando entrada em Barreiros, para substituir a LOCAR, nós procuramos o atual secretário de obras, Leonardo Torres. Ele pediu que preparássemos um curricullum vitae. Assim o fizemos. Em poucos dias fomos chamados. Foi pedido a xerox de todos os nossos documentos. Até aquele momento, os que foram escolhidos, por volta de 80 pessoas, no dia 07 de Maio, tinham, POR BOCA noção de estarem trabalhando para a empresa START CONSTRUTORA. Nenhuma documentação de fato, chegamos sequer à assinar, exceto, a folha de pontos. No geral os garis tinha que encher por volta de três caçambas por dia, na pá, praticamente numa situação de trabalho escravo.

Os grupos foram divididos para os determinados trechos. E passamos à atuar na rua, até aquele momento, sem roupas ou equipamentos de trabalho para esse tipo de serviço.

Em momento algum foi tratado sobre valores à serem pagos. Ou seja, estávamos trabalhando, mas não sabíamos se íamos receber. Passamos à ter um horário rígido. Mas estávamos satisfeitos, apesar do pesares, já que se tratava de um novo emprego, tendo ainda, apesar de tudo, a garantia da prefeitura municipal, já que, pelo que dizem, a empresa tem parceria com os familiares do prefeito.

Por volta de 25 dias depois, 12 pessoas receberam o comunicado de demissão. Eu fui um deles. Sem motivo algum. Nenhuma explicação nos foi dada. As nossas documentações, inclusive a nossa carteira de trabalho, não nos foram entregues até o dia de hoje. Ontem e hoje, estivemos na empresa, meu colega de trabalho e eu, nada nos disseram, seja de nossos documentos, nem de nossos dinheiro dentro.

Na semana passada, estive na mesma empresa para saber de minha documentação e os valores, se iam me pagar ou não e a resposta dada pelo senhor Alcides, um dos responsáveis pela Start disse-me, de maneira arrogante;

- Nós não precisamos mais de vocês. Estávamos precisando de vocês no período de mutirão, quando a cidade estava mais suja. Agora, não precisamos mais.

Em seguida ele virou as costas, me deixando falando sozinho, e sem mais nem menos. Tive então que sair da empresa, humilhado e sem saber o que fazer!

DEMISSÃO – Deram-nos umas folgas, de ultima hora. Chegamos á passar alguns dias sem trabalhar. Cerca de três dias e quando retornamos é que ficamos sabendo que estávamos demitidos.

DINHEIRO – Nada recebemos até o dia de hoje e nem sabemos se vamos receber ou não.

SATISFAÇÃO – Nenhuma, nos tratando praticamente como lixo, ou cachorros que não merecem atenção. Afinal de contas, segundo o senhor Alcides, um dos responsáveis, quando precisaram da gente tudo bem, agora não mais.

COMENTÁRIOS – Os atuais que ainda estão atuando dentro da empresa, estão preocupados se vão ou não receber. E citam ainda que enquanto a cidade completa não estiver 100% limpa, não haverá dinheiro para os funcionários.

OS GARIS – Por falta de informações, por desencontro de ideias e pela forma que estão sendo tratados, estão trabalhando com medo de não receberem, e já em busca de outra colocação, não suportando a forma que estão sendo tratados.

TRECHOS DOS GARIS – Os funcionários nunca tem um mesmo trecho de atuação para os garis. Assim como não tem os mesmos motoristas, e nem os mesmos carros. Neste ultimo domingo um colega, que ainda está na empresa, que já foi mudado de lugares dentro da empresa em menos de 30 dias, estava fazendo um trecho de limpeza na rua que por sí só merece ter pelo menos umas 4 ou 6 equipes, estava fazendo o trecho de limpeza sozinho.

LOCAL DA EMPRESA – A localização da empresa é na saída da cidade e concentra-se num ambiente que nós consideramos inadequado, numa das dependências do posto, do então vereador e presidente da câmara de vereadores.

CARROS NA EMPRESA - Boa parte dos carros que estão funcionando nessa empresa, segundo informações, são dos vereadores.

De todos os funcionários, à alguns poucos foram pedidos exames admissionais, sendo alguns apenas de boca. Assim como também, foi solicitado abertura de contas no Banco do Brasil, para os referidos depósitos de pagamentos, também, assim como foi o meu caso, apenas de boca. Mas nada foi tratado com documentos, ou seja, nenhuma documentação por escrito.

Hoje quando estávamos na empresa para saber de nossos vencimentos não recebidos, nos deparamos com a FISCALIZAÇÃO AMBIENTAL que estava à procura dos responsáveis pela empresa START CONSTRUTORA aqui em Barreiros. Até onde ficamos sabendo, eles sequer foram recebidos. Segundo informações, todos estão reunidos em caráter de urgência na prefeitura municipal para tratar entre eles desse mesmo problema. E por isso, não se dignaram à receber, até aquele momento, a FISCALIZAÇÃO AMBIENTAL.

Estamos nos sentindo humilhados pela forma que essa empresa trazida para nossa cidade pela prefeitura municipal, estão tratando nossa cidade e a população como um todo

Para completar, ficamos sabendo agora à pouco que mais 30 pessoas serão demitidas, principalmente, depois da reunião que teve agora à pouco na prefeitura.

Josué (J.F.O), um ex funcionário!
Isso faz a diferença!