10 março 2021

Presidente Nacional do Psol, Juliano Medeiros, se manifesta contra a suspensão da lei Rouanet

Juliano Medeiros (Presidente Nacional do PSOL)


O presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros, se manifestou contra a suspensão da Lei Rouanet, maior lei de incentivo cultural do país, para artistas de cidades que decidam adotar medidas de restrição de circulação, o popular “lockdown”.


Para Medeiros, a medida da Secretaria Especial de Cultura é “uma clara retaliação do governo Bolsonaro a governadores e prefeitos que têm aumentado as restrições, contrariando a política de morte do governo federal”, aponta.


Juliano já alerta que o PSOL buscará as medidas necessárias para o restabelecimento imediato da Lei Rouanet após esta “retaliação ao setor cultural, que têm sido incansável na defesa da vida, da ciência e do emprego”.



Leia a nota na íntegra abaixo


A ARTE RESISTE! CONTRA A SUSPENSÃO DA LEI ROUANET


O governo Bolsonaro anunciou hoje a suspensão da Lei Rouanet para artistas de cidades que adotaram medidas restritivas. A medida vale por 15 dias e pode ser prorrogada indefinidamente, afetando milhares de artistas.


Essa é uma clara retaliação do governo Bolsonaro a governadores e prefeitos que têm aumentado as restrições, contrariando a política de morte do governo federal. Também é uma retaliação ao setor cultural, que têm sido incansável na defesa da vida, da ciência e do emprego.


Exigimos o imediato restabelecimento dos efeitos da Lei Rouanet e buscaremos as medidas necessárias para que isso possa ser viabilizado.


Juliano Medeiros - Presidente Nacional do PSOL