27 outubro 2018

Bolsonaro admite em vídeo que Haddad está com 51% e diz que a eleição não está decidida.


O candidato do PSL, Jair Messias Bolsonaro, diante do 2º turno, acreditava que fosse ganhar as eleições sentado à partir de sua casa, facilmente. Confortável com o resultado do primeiro turno, o ex-capitão expulso do exército, fez diversas manobras para não comparecer aos debates desde o primeiro turno, seguindo para o segundo, com a justificativa de ter se ferido em atentado contra sua vida.

No primeiro instante ele recebeu atestado médico para não comparecer aos debates, no entanto, foi entrevistado pela BAND e pela RECORD, exclusivamente, desviando-se de enfrentar os candidatos, seus adversários, no debate apresentado pela Rede Globo de Televisão. Já no segundo turno esquivou-se o quanto pode, mesmo depois de seus médicos terem liberado-o para debater, até que finalmente ontem, dia 26, enviou justificativa de que por cuidados com a saúde seria melhor evitar maiores emoções. Seus aliados começaram à desacreditar de suas esquivas por motivos de saúde e começaram à abandonar o barco, pouco à pouco, virando seus olhares para Fernando Haddad, candidato do PT à presidência da república brasileira.

No entanto, o mesmo tem usado as redes sociais de maneira explosiva, raivosa, e descontrolada, apesar das supostas recomendações médicas. E mesmo nela o deputado tem soltado algumas de suas falas recheadas de ódio contra Fernando Haddad ou contra os eleitores que não votam nele. Para Bolsonaro, qualquer pessoa que não vota nele é petista, esquerdista e merecem ser bandidas do Brasil ou presa, conforme vídeo seu postado em suas redes sociais nesse ultimo domingo.

Suas declarações tem levado muitos de seus aliados à abandonar seu barco, já quase afundando.

Neste vídeo abaixo, Bolsonaro trata da divisão em São Paulo entre França e Dória, no que ele chama de briguinha sem sentido. Sentindo-se abandonado, Jair Messias pede para que eles parem de brigar entre si, praticamente abandonem suas candidaturas e peçam voto exclusivamente para ele, não ligando para suas as eleições para governador no estado de São Paulo. O candidato dá à entender que as candidaturas de Doria ou França não é importante.

Bolsonaro, decepcionado com o que vem acontecendo em São Paulo, admite que Haddad está à sua frente com 51% das intenções de votos na capital paulista e diz que a eleição não está decidida, vendo a virada de votos para Haddad, que tem subido nas pesquisas nessa ultima semana de campanha, enquanto ele está perdendo votos.