29 maio 2018

"Há um movimento intervencionista bloqueando caminhoneiros... inclusive ameaçando com armas, obrigando-os a permanecerem", diz Presidente da ABCAM


Pouco antes do pronunciamento do presidente Michel Temer na tarde desta segunda-feira no Palácio do Planalto, no qual previu que a greve dos caminhoneiros deve começar a arrefecer já na terça-feira, o presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), José da Fonseca Lopes, confirmou a previsão do presidente. O líder da entidade afirmou  que entre 70% e 80% dos caminhoneiros que participavam das manifestações nas rodovias do país já “levantaram acampamento” nos pontos de obstrução.

Segundo lideranças dos movimentos grevistas, a expectativa é de que a desmobilização seja concretizada até o final desta terça-feira (29). 

A entidade liderada por José da Fonseca Lopes divulgará, até o final da tarde de hoje (28), um balanço preciso sobre a situação atual da mobilização de caminhoneiros, que já dura nove dias.

Entre 70% e 80% dos caminhoneiros já se desmobilizaram, diz presidente da Abcam, José da Fonseca Lopes


O nível da adesão [à desmobilização] está aumentando gradativamente. Estou aguardando posição do grupo que está fazendo o levantamento. Apesar de ainda não termos um número exato [sobre o total de caminhoneiros que já se desmobilizaram], dá para dizer que de 70% a 80 % já levantaram acampamento”, disse Lopes à Agência Brasil.

Segundo José da Fonseca Lopes, "há um movimento intervencionista bloqueando caminhoneiros com violência em todo o país, inclusive ameaçando motoristas com armas, obrigando-os a permanecerem onde estão e retendo outros caminhoneiros que passam pelos locais onde há concentração".