07 julho 2017

A falsa elite de Barreiros


Na falsa elite os falidos, ostentam orgulhosos os sobrenomes de ancestrais.

O que é elite social?

Elite é a palavra originalmente usada, para qualificar algo de melhor qualidade.

No decorrer do tempo, passou à ser denominar grupo de pessoas, que se destacam pela situação financeira, influência na política e aparecimento nas mídias.

São pessoas movidas pelo ego. Nelas a ambição ocupa o lugar das virtudes.

É a classe onde mais se vê desestrutura e promiscuidade.

Quem não consegue comandar a própria família pode comandar a sociedade?

Mas correto seria adjetivar essa classe como escória invés de elite.

Na concepção egoísta e doentia dessa escória, os inteligentes só devem nascer entre eles. 

Quem nasce pobre, deve ser estigmatizado como podres, e submisso à eles para sempre.

A palavra elite deve denominar a classe das pessoas cultas, virtuosas, honestas e altruísticas.

Desta classe que devem sair os capacitados para dirigir a sociedade.

Como já dizia Platão: 

- "só os sábios devem governar".

Na falsa elite os falidos, ostentam orgulhosos os sobrenomes de ancestrais.

Muitos que se tornaram notáveis, comprando a notabilidade, para ocultarem, a desonestidade e a vergonha.

A falsa elite é apoiada por uma classe ainda mais repugnante; a classe dos bajuladores.

Os bajuladores evitam vínculos com pessoas, cuja atitude possam melindrar o seu relacionamento com a falta elite, chutando os sacos que eles precisam puxar.    

A falsa elite sente-se ameaçada, pelos verdadeiros notáveis, que surgem nas classes sociais menos favorecidas, onde a adversidade da vida lhes dá algo mais valioso que diplomas e títulos; a sabedoria.

A falsa elite, e os bajuladores, observam atentamente, o surgimento de cada talento. 

Fazem de conta que o ignoram, mas o invejam, e por medo, procuram evitar a sua projeção.

Sempre que podem roubam suas obras e ideias.

Quando temem atribuí-las à si atribuem à alguém com popularidade.

Elegem um similar falso entre eles, e passam à promovê-lo, para ofuscar o brilho do verdadeiro.

Um desses, que se julga nascido elite, vê os outros como súditos. 

Intitula-se príncipe e herdeiro do trono do Brasil.

Trono? Mais que trono?

Não se sabe qual a profissão dele nem o que faz de útil até hoje, vivendo de donativos.

Imagine uma criatura como essa governando o país!

Por incrível que pareça o denominado "príncipe" tem simpatizantes. 

São os defensores da falsa elite, bajulando as nulidades, para evitar a ascensão daqueles que lhes assustam pela superioridade. 

Um imbecil, que ganhar um bom dinheiro na loteria imediatamente se tornará mais um membro da falsa elite.

Isto mostra o que é esta classe, que infelizmente ocupa uma denominação, e um lugar que não lhe pertence.

Por Acioly Netto

O texto acima reflete com bastante maestria aquelas e aqueles que ainda hoje rodam pelas ruas de Barreiros, julgando-se ou autodenominando-se "pessoas da elite barreirense". 

Não podemos assim, apontar todos. Mas, pelo menos de 60% à 70% integram o grupo real da FALSA ELITE BARREIRENSE, portanto, merecendo, neste blog, esta homenagem e reconhecimento à eles.