29 agosto 2014

Nos Coelhos, Armando defende mais saneamento e atenção aos serviços básicos

Em uma grande caminhada pela comunidade dos Coelhos, no Centro do Recife, nesta sexta-feira (29), os candidatos a governador Armando Monteiro (PTB), a vice, Paulo Rubem Santiago (PDT), e a senador, João Paulo (PT), se depararam com uma situação de total abandono da localidade. Em cada esquina, a população queixava-se da falta de saneamento básico, de moradia digna, de oportunidades de emprego e qualificação profissional.

Ao observar a chegada de Armando e João Paulo, a auxiliar de cozinha Janaina Ferreira da Silva, 33 anos, revelou que, desde que perdeu sua moradia em um incêndio, em agosto do ano passado, tem acumulado dívidas com aluguel porque o auxílio-moradia repassado pela Prefeitura do Recife é mínimo.

“Morava num barraco quando ocorreu o incêndio. A prefeitura prometeu me dar um dos apartamentos do conjunto habitacional, mas até agora nada saiu”, reclamou Janaina, acrescentando: “Até o auxílio a prefeitura está atrasando. Era para ter pago na quinta (28), mas até hoje não pagaram nada”, completou a moradora, que recebe R$ 200 por mês de benefício.

A reclamação de Janaina se junta às insatisfações dos moradores dos Coelhos que Armando, Paulo Rubem e João Paulo ouviram. Numa região em que, segundo dados do IBGE, a renda per capita é de R$ 174 e a maioria da população não tem um emprego formal e qualificação profissional, a comunidade ainda tem que conviver com o esgoto a céu aberto, a falta de infraestrutura, de equipamentos culturais, além das precárias condições de moradia.

Aos moradores dos Coelhos, Armando comprometeu-se em identificar se a Parceria Público-Privada para universalizar o saneamento básico contempla a região. Além disso, o candidato a governador prevê projetos para ampliar as ofertas de qualificação profissional, melhorias na infraestrutura e também cobrar à Prefeitura do Recife a regulação da coleta de lixo. 

Para Armando, a realidade observada nos Coelhos se repete em outras comunidades do Recife e em várias regiões do Estado. “Aqui a gente sente o descaso com a população. O lixo, a falta de coleta, o abandono da prefeitura. De tudo isso, uma coisa me impressiona é ver as famílias cujas casas foram atingidas pelo fogo nas palafitas e estão abandonadas. A prefeitura não está pagando em dia sequer o auxílio”, lamentou.

“É por isso que as pessoas vivem insatisfeitas porque há questões que já deveriam ter sido feitas, como a coleta de lixo e o saneamento e não são resolvidas”, completou o candidato.