23 maio 2014

Opiniões fortes e ácidas, pra quê?

No geral eu sempre trago algumas postagens, que com o tempo, vamos dando uma olhada e percebemos o tom irônico, ácido, forte. Como diz um certa trecho do livro dos provérbios; "para tudo existe um tempo determinado sob a face da terra". Mas uma outra coisa que igualmente pude observar é que "para tudo sempre existe uma razão e nada, absolutamente nada acontece por um acaso".

Um dia desses, na filha de um caixa de compras de um supermercados, um senhor me para e diz: você é o Ed Soares, do Blog do Ed? Ao que respondo que sou, e o mesmo diz que admira minhas postagens, e que não fosse por conta da acidez de minhas palavras, ninguém daria crédito ao que escrevo.

Disse ainda que durante todos esses anos tenho mantido uma mesma visão, um mesmo foco, e que se aqueles que lêem meus post's bem soubessem aproveitar, poderiam fazer grandes planos, administrativamente, em nossa cidade.

Daí eu fiquei parado, depois de nossa breve conversa, esperando minha esposa voltar. Ela tinha ido trocar um produto por outro. Ao retorno dela, voltei à brincar sobre amenidades e esqueci.

Mas porque estou lembrando disso agora?

Não faz mais do que meia hora, sai de casa, depois de uma boa e gostosa conversa, um jornalista, junto com um amigo em comum, nosso. O mesmo me vem praticamente com as mesmas palavras que as do senhor na fila do supermercados.

Antes desses dois senhores virem à minha residência para conversarmos, recebi uma troca de mensagens um tanto negativas, e suspeitas em que mais um perfil, sem fotos, vem em chat via bate papo do face e diz: "um dia a gente se encontra Ed Soares". Acredito que a intenção seria meio que fazer medo à este blogueiro, achando que consegue.

Na manhã de ontem enviaram umas mensagens ao celular de um amigo, que postei ontem, em que estariam tentando encontrar um motivo mesquinho para, em outras palavras, rebaixar o blogueiro.

E são por razões como estas que fico pensando: já pensou se esses anos todos, esses meses à fora, o blogueiro tivesse calado diante das ameaças de gente que pensa pequeno, e tem apenas um único objetivo, que é enganar e roubar descaradamente?

A mídia, no geral comprada, encorpada de um lamaçal de mentiras, tende à mostrar fatos que não condizem com a verdade. E sempre tem que acontecer de alguém, em algum momento ser o contraponto, um contra-peso, no quesito informação.

Por alguma razão, um tanto estranha do destino, estou, ainda que precariamente à exercer esse duro ofício. Mesmo sabendo dos riscos que corro e que coloco aqueles e aquelas que me cercam.

Todos nós sabemos que uma pessoa orgulhosa demais não admite seus erros, principalmente, publicamente. E quando são, por alguém, envergonhados, tendem à tentar usar de ameaças veladas para conseguir seu objetivo.

Raul Seixas, foi um cara de uma mente excepcional, e que trouxe muita luz com sua música. No entanto, com sua forma ácida para a época, apenas alguns anos depois é que suas letras passaram de meras composições de um maluco beleza para um filósofo ou profeta de um novo tempo. Nas musicas dele estava bem registrado isso, revolta e adiantamento, além, muito além de sua época.

Cazuza foi outro brilhante que registrou poesia, psicologia, religião, filosofia e cultura.

Hoje, os tempos são outros e as pessoas de agora não se permitem mais entregar-se, principalmente quando eles tem armas poderosas em seu alcance.

As redes sociais de hoje, falam mais alto do que os jornais e panfletos de tempos atrás. E atraem muito mais do que à poucos anos.

"Sinto-me feliz em participar de tempos novos, "de novo." "

Portanto, cada dia em que vejam mais minhas letras, minhas postagens, ácidas, eu a vejo de maneira diferente. Em minhas linhas vejo uma revolução de poder dizer o que antes não poderia ser dito.

Portanto, para você que enxerga o mundo pequenininho e á seu modo, estou lhe informando que os tempos são outros.

As pessoas não aceitam mais pratos de papas prontos e preferem comer com suas mãos, preparados por eles mesmos.

Ter informações compradas, prontas, é igual ao prato de papa.

Um blog, está fazendo uma diferença. Imagina um monte deles, espalhados por aí?

Algumas pessoas ficam chateadas quando vêem que as postagens que eu trago aqui, tem ganhado o mundo, e dizem, alguns, porque ele não fica limitado ao facebook?

Talvez alguns não pararam para pensar que perfis, pessoas dentro Facebook, não são a mesma coisa que um blog. Num blog como este, as informações são passadas para todos, indistintamente, e não é preciso que eu tenha uma conta no face para visualizar informações. Coisa que no facebook é diferente!

E é por isso que alguns políticos tem um sentimento de verdadeiro terror as palavras Blog e Blogueiro.

Um blog consegue ser mais democrático do que as redes sociais, como Twitter, Facebook, Instagram, entre outras. Para ver o que se passa nessas redes você tem que acessar o site, fazer uma conta, se não tiver, colocar seu e-mail e senha, para finalmente, caso não estejam bloqueados, como acontece com algumas redes, ver o que foi postado.

Já num blog, é diferente. Alguém posta no ar, você acesse o endereço, e pronto. Daí, depois de lido, você pode espalhar nas redes sociais, ou não. Isso é um direito que lhe assiste.

Quer mais democracia de informações que isso?

Sendo assim, alguns podem sim, me achar chato e dizer que bato sempre na mesma tecla. Ou que passei á ser um blog apenas de visão politica. Por outro lado, se eu não fizer o que venho fazendo esses anos todos, quem, aqui em Barreiros, fará o que eu faço?