02 outubro 2018

Pesquisa IBOPE divulgada ontem apresenta Bolsonaro como o candidato ainda mais rejeitado, à frente de Haddad e Ciro Gomes. Perdendo para todos no 2º turno.

Desde que Haddad assumiu a corrida eleitoral para o cargo de presidente do Brasil, com indicação direta de Lula, as pesquisas levaram o candidato petista de meros 8% pontos percentuais à margem já de 25%, empatando tecnicamente com Bolsonaro, que apesar de tudo ainda está à frente dos demais candidatos, porém, não crescendo nas intenções de votos, estacionando segundo apontamentos de todas as pesquisas anteriores.

Pesquisa IBOPE divulgada ontem apresenta Bolsonaro como o candidato ainda mais rejeitado, à frente de Haddad e Ciro Gomes. Perdendo para todos no 2º turno.
Ontem, no entanto, o IBOPE, que mesmo sem querer vem apontando o estacionamento de Bolsonaro e o crescimento de Haddad, mostrou num de seus resultados pesquisados colhidos nesse ultimo final de semana o candidato do PSL com 31% nas intenções de votos, segundo seus resultados. Tendo apenas 3% crescimento depois de várias pesquisas estacionado em 28%.

Os seguidores de Bolsonaro, que afirmavam sempre que o IBOPE, DATAFOLHA e demais institutos de pesquisas são fraudulentos ou que aqueles resultados eram Fake News começaram à espalhar, sem pestanejar, em suas redes sociais tal resultado, dado praticamente como vitória para eles, contrariamente afirmando, mesmo sem querer, que tais empresas não estão mentindo, pelo menos quanto quanto á essa atual pesquisa.

A lei do contraditório sempre existe em tudo e no caso dessa pesquisa de ontem, não podia ser diferente. Ora, esses institutos, segundo os seguidores de Bolsonaro, "são fraudulentos", "não apontam resultados verdadeiros" e estariam sendo "comprados pela esquerda", conforme eles dizem. O que me faz lembrar as palavras de Eduardo Bolsonaro que disse não acreditar nesses institutos de pesquisas quando o mesmo IBOPE mostrou o pai com rejeição de mais de 43%, sendo campeão nesse quesito, à frente de todos os demais candidatos, com folga. Confira teclando no texto abaixo.

REVOLTADO COM PESQUISA QUE APONTA 43% DE REJEIÇÃO, FILHO DE JAIR MESSIAS BOLSONARO DIZ QUE "DATAFOLHA E IBOPE DEVIAM SER JOGADOS NO LIXO"

Todas as pesquisas IBOPE e demais institutos dizem, no entanto, que Bolsonaro continua sendo o candidato mais rejeitado, à frente dos outros candidatos. O que por sinal, é um fato incontestável revelado pelas empresas contratadas para fazer levantamento tanto de aceitação quanto de reprovação.

Por algum "milagre político" o IBOPE mostra Bolsonaro com 31% contra 21% de Haddad. Mas o que os seguidores do candidato do PSL não mostra ou pelo menos teme que as pessoas vejam é que, em se falando de rejeição Jair Messias continua sendo o mais rejeitado.

Bolsonaro voltou a empatar com o segundo colocado nas pesquisas, 
Fernando Haddad, na simulação de segundo turno. 

No Ibope anterior, do dia 24, o petista estava em vantagem na disputa (43% a 37%). No levantamento divulgado ontem, os dois candidatos aparecem com 42% das intenção de voto. A eleição já indica que será decidida em uma batalha de rejeições, altas em ambos os casos.

Segundo o Ibope, 44% dos eleitores não votariam em Bolsonaro contra 38% de Haddad
.
Na simulação de segundo turno entre 
Ciro Gomes com 45% contra Bolsonaro com 39%, IBOPE aponta vitória de Ciro com folga contra o candidato do PSL

Geraldo Alckmin do PSDB também venceria a segunda etapa da disputa, por 42% contra 39% de Bolsonaro

Só Marina Silva (Rede), perderia de Bolsonaro de 43% a 38%
.

Esses resultados negativos é o que põe medo em
Bolsonaro e em seus seguidores, por saberem que candidato com alta rejeição, em reta final de campanha em primeiro turno, não consegue reverter em menos de uma semana a opinião pública que já está consolidada desde algum tempo.