16 março 2018

Com João Paulo fora do páreo e do PT, aliança com Paulo Câmara do PSB é desfeita antes de ser concluída.

Desde o ano passado que se falava de uma possível aliança entre o PSB (partido golpista de Paulo Câmara) com o PT de Pernambuco, graças aos "afagos" que João Paulo estava recebendo dos socialistas pernambucanos. O cargo de vice para o petebista estava garantido e o Partido dos Trabalhadores ao invés de ser protagonista da política em nosso estado seria visto como um mero coadjuvante.

A principal base petista lutava para que essa aliança não viesse à acontecer, apesar das manifestações contrárias de alguns filiados que estavam teimando em fazer linha dura, deixando de optar pela candidatura própria, apostando nos velhos coronéis politiqueiros de nosso estado.

Agora, no entanto, dois fatos surgem que muda radicalmente essa história. João Paulo decidiu desfiliar-se do Partido dos Trabalhadores, e ainda tem sobre si uma sentença condenatória que o impede de sair candidato. A 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) manteve, na última quarta-feira, a condenação do ex-prefeito do Recife João Paulo (PT) que determina a perda dos direitos políticos, o que torna o ex-prefeito inelegível nas eleições de outubro deste ano.

Paulo Câmara do PSB terá que procurar vice em outro partido

Sendo assim, só resta à Paulo Câmara e ao PSB garimpar aliados para disputar as eleições deste ano em outros campos.

Para tanto, segundo informações nos bastidores pode estar vindo do Partido Progressista o provável vice de Paulo Câmara.

O partido dos trabalhadores, no entanto, consegue assim, de certa forma, uma vitória interna, já que com a saída de João Paulo do caminho quem se fortalece é o grupo ligado à Vereadora Marília Arraes que além de estarem lutando pela candidatura própria, ainda tem a possibilidade de levantar a bandeira feminina, pela primeira vez, em nosso estado para cargo de governadora de Pernambuco.

Certamente algumas arestas ainda terão que ser trabalhadas, no entanto, o fortalecimento interno para a candidatura de Marília Arraes, vem ganhando força e o movimento tem sido fortalecido a partir dos principais diretórios do PT nos interiores de nosso estado.