27 janeiro 2018

A sentença de Lula foi apenas para ele?


Estamos vivendo uma fase bastante intrigante em nosso estado maior, Brasil. O que parece, de modo imediato ser justiça é o contrário dela com vistas à oportunismos de primeira hora.

Os que se espremem e aceleram à julgar o "condenado" ex-presidente tem em seus curriculuns uma longa estrada de erros tão piores quanto os apontados à Luiz Inácio.

Não posso acreditar que um homem, não importando sua condição social, seja de todo inocente das acusações que lhes pese. Muito pelo contrário. Mas é bem sabido que para que alguém seja sentenciado como culpado, quem lhes acusa tem que mostrar as provas de seus erros. Por outro lado, a justiça é proferida em muitos casos por mentes humanas que são facilmente compradas, e são raros os casos que não. E quando falo em serem comprados não estou aqui falando em dinheiro, propriamente dito. Algumas vantagens como manter alguém em certo cargo, alguns privilégios, etc, está em jogo. E isso é fato!

Para uma pequena comparação é interessante notar que segundo o Supremo Tribunal de Justiça, um Juiz Substituto recebe R$ 27.500, um Juiz Federal, Juiz de Vara Trabalhista, Juiz Auditor Militar e Juiz de Direito recebe R$ 28.947 e o cargo de Juiz de Tribunal Regional e Desembargador do TJDFT recebe 30.471,11 . Sabe-se que o salário dos juízes no Brasil tem um teto... porém, um juiz do TJ-MT (Tribunal de Justiça do Mato Grosso) recebeu um contracheque de R$ 503.928,79. Você não acha que por trás destes ganhos fantásticos não existe uma mão que alivia e outra que puxa o tapete de alguém em algum lugar?

O salário oficial de Sergio Moro é de cerca de R$ 28 mil. De acordo com dados disponíveis no portal do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), em julho ele ganhou 28.404,97: R$ 28.947,55 de subsídio, mais R$ 5.261,73 de verbas indenizatórias e mais R$ 8.362,63 de vantagens eventuais. A este total, subtraiu-se R$ 3.184,23 de previdência pública, R$ 7.435,53 de Imposto de Renda e R$ 3.547,18, referente ao pedaço da remuneração que iria superar o teto. Em dezembro do ano passado, no entanto, Moro recebeu R$ 102.151,58: os R$ 28.947,55 de subsídio mensal, mais R$ 5.261,73 de verbas indenizatórias e R$ 83.379,50 de vantagens eventuais.... (conforme pode ser conferido no Portal da UOL clicando aqui).

Como eu acredito que tudo na vida tem sempre dois lados de uma mesma moeda é difícil de acreditar que alguém, em qualquer instância ou setor de trabalho, venha a ser "beneficiado" financeiramente sem nenhuma cobra de moeda em troca.

No julgamento desta quarta-feira, dia 24, os desembargadores que tem um histórico de direita em suas "tomadas de posição" certamente não ousariam deixar de ganhar seus soldos gordurosos para julgar retamente o caso de um triplex que não tem confirmada a posse por parte do, agora então, condenado. Porém, eles afirmam que o suposto dono é dono, mesmo que o imóvel não esteja em nome deste e sim, da empresa que, supostamente deu-o ao ex-presidente, que comprovadamente não o recebeu.

Que o Juiz Sergio Moro usou depoimento contra Lula sem provas para o condenar isso não é mais novidade. Como diz um certo vereador corrupto de minha cidade, "isto é público e notório"; que a mídia explorou isso há longos meses e anos, amarrotando a mesma notícia dela, tá mais do que provado; que Lula teria pela frente uma eleição que estaria na palma de sua mão para ser eleito, não há exagero nenhum que se fale; que os incompetentes que foram ás ruas, abestalhadamente, arrumar briga, teleguiados, pedindo o FORA DILMA, FORA PT e bateram panelas, idiotamente, já estão pagando altos custos por suas burrices, mas que ainda acreditam-se "inteligentes", arrumando confusão nas redes sociais em nome daqueles que adoram ver o circo pegar fogo, tá na cara de qualquer "abestado", como bem cita o deputado palhaço, Tiririca.

O que estamos vendo acontecer em nosso pais é um retrocesso sem igual, uma palhaçada sem tamanho.

Juizes, que antes eram tidos em boas contas pelos cidadãos hoje são vistos com "as calças nas mãos" não tendo mais o respeito de qualquer brasileiro em qualquer parte do país, graças aos espetáculos em nome da lei, assim como antes faziam os padres, com as guerras santas, em nome do Cristo.

Lula ser condenado, sentenciado, preso. Isso não é e nunca foi novidade para ninguém que em dado momento poderia acontecer, já que a ânsia dos bestializados estão ainda à flor da pele. 

Há, também, aqueles que pedem a morte do ex-presidente, em suposta crônica, como foi o caso daquele artigo postado pelo homicida eletrônico Mario Vitor Rodrigues em publicação intitulada LULA DEVE MORRER, como vocês podem conferir clicando aqui ou no texto abaixo.

Pelo bem do País, Lula deve morrer. Eis uma verdade incontestável. Digo, se Luiz Inácio ainda é encarado por boa parte da sociedade como o prócer a ser seguido, se continua sendo capaz de liderar pesquisas e inspirar militantes Brasil afora, então Lula precisa morrer. (Mario Vitor Rodrigues - Revista Época)

Mas, seja como for, aquele que pensa que a sentença proferida pelos juízes contra Lula é apenas contra ele, estão desgraçadamente enganados.

O que o grupo quer é tão somente, e estão conseguindo, tirar Luiz Inácio do caminho condenando-o, prendendo-o e se não conseguirem, matando-o, para em seguida, num programa de tomada dos poderes públicos acabar com o populismo, conforme bem frisou João Dória do PSDB quando em entrevista à Rede Globo de Televisão no mesmo dia 24 afirmando que "acabou o populismo", se referindo à sentença contra Lula.

Sendo assim, a sentença que caiu sobre Lula recai na cabeça de todos os brasileiros, mesmo aqueles que são arvoradamente contra o ex-presidente, contra o PT e contra os esquerdistas, ultimamente famigeradamente ridicularizados nas ruas, locais públicos e privados, como também, nas redes sociais.

Efeito que vão saber, não hoje, enquanto caminham como zumbis, seguindo ordens, mas daqui há poucos anos, 5 ou 10, já que o cinto da fome, desemprego e mordaça está começando à ser apertado agora, na vista de todos aqueles que pensam piamente que a justiça está sendo feita. 

A justiça, neste caso, está de braços dados com as raças mais podres à frente de meu país. Condenando por convicção, na falta de provas. Inocentando quem tem 100% de culpa, por acordos financeiros, como é o caso de Cunha e sua esposa Claudia.