21 junho 2017

Beto do Abreu é eleito o novo presidente da Câmara Municipal de São José da Coroa Grande - PE


Nesta ultima sexta-feira, dia 16 de junho, aconteceu o que podemos chamar de situação inusitada. Uma verdadeira revolução na Câmara de Vereadores Casa Amaro de Lacerda Nunes, em São José da Coroa Grande. Uma situação, repito, tão surpreendente que até o momento os moradores da cidade coroenses estão surpresos.

Vereador Beto do Abreu (enviada via Whatsapp)
Entendendo o caso – O Vereador Mauro dos Anjos, conhecido popularmente como Mauro da Guarda, no inicio deste ano foi empossado Presidente da Câmara de Vereadores. Tão logo viu-se de frente do cargo começou à realizar algumas mudanças que, para ele seriam louváveis, mas que não caiu no agrado popular. Principalmente para aquelas e aqueles que ousam ainda, conferir o que acontece naquela casa legislativa.

Para começar o vereador Mauro mudou o dia de sessões naquela casa que eram às terças-feiras para as sextas-feiras, à noite. O que causou revolta entre populares e eleitores tanto dele, quanto dos demais vereadores daquela instituição. Não satisfeito, o vereador passou muito tempo sem dar explicações à população coroense sobre os gastos da reforma da casa que comporta a instituição legislativa. (Acesse e confira aqui uma explicação, sem explicação, que o nobre vereador deu quanto á reforma do prédio). Por alguma infelicidade o vereador, que devia ter na ponta da língua e do lápis valores sobre a reforma, não sabia se a mesma recebeu o valor 14, 19 ou quantos mil reais. Falam-se por fora que a polêmica reforma teve gastos próximos à 90 mil reais. Até o exato momento os populares não tem certeza sobre qual valor fora gasto, e o Vereador Mauro, pelo visto, também, ou não sabe ou esconde a quantia gasta.

Por alguma infelicidade, sob os cuidados do Vereador Mauro, a primeira sessão na Câmara de Vereadores veio à acontecer no mês de Março, quase três meses depois do inicio do ano de 2017. E mesmo assim, no dia da sessão aconteceu um curto circuito na parte elétrica da casa, que tinha acabado de receber uma reforma com valores até hoje não identificados.

O Vereador, não satisfeito e pretendendo estender seu status de Presidente para, pelo menos, quatro anos, resolve divulgar edital informando à casa que haveria nova eleição, na Casa Amaro Marcelo, acreditando ele, que teria o voto e apoio tanto dos populares quanto dos vereadores daquela casa legislativa.

No dia, 16 de junho, da sessão para nova eleição da presidência, o vereador que passou à estar ciente de que não teria o numero de votos suficientes para conquistar a presidência resolve, com alguns de seus assessores, causar certo tumulto para que a sessão, feita por ele mesmo, não viesse à acontecer. A estratégia, ao que tudo indicou era tentar ganhar um pouco mais de tempo à fim de convencer seus colegas à votar nele para a qualidade de presidente da casa legislativa.

Seus colegas presentes à casa diziam que não havia necessidade de acabar com a sessão e os populares presentes pediam a sequência da mesma, sem interrupção.

Insatisfeito, o vereador Mauro resolve cancelar a sessão e declara a mesma finalizada. O que revoltou os populares presentes.

Rapidamente uma pequena revolução na casa de Nilo Morais foi montada, de maneira insustentável. Ao ponto de a Policia Militar ter sido chamada para acalmar os ânimos dos presentes.

Um dos vereadores, conhecido como Amaro do Peixe, junto com a Vereadora Enilde da Colônia dos Pescadores, deixaram o local e seguiram para o estado de Alagoas, em busca de atendimento no Hospital de Maragogi, em que, segundos depois fora divulgado nas redes sociais, que o vereador, apoiado pela vereadora, aparece com suposta alteração de pressão, sendo atendido e fotografado, à caráter de urgência no estado vizinho de Pernambuco.
Vereador Amaro do Peixe "amparado" ela vereadora Enilde
da Colônia dos Pescadores

Para os populares de São José da Coroa Grande ficou ali patenteado o descaso do poder público e o teatro dos vereadores, demonstrando que as condições de saúde da cidade coroense não está nada boa, já que os mesmos, não encontrando atendimento na própria cidade tiveram que recorrer à cidade e estado vizinhos.

Em meio à tanta confusão e desacertos, os vereadores presentes à Casa Amaro Lacerda, resolvem, por maioria dos votos dos presentes, entre populares e vereadores, eleger o Vereador Beto do Abreu para o cargo de Presidente da Câmara de São José da Coroa Grande.

Beto do Abreu, como muitos coroenses bem me lembraram pelas redes sociais, já foi Presidente daquela casa e em seu período de mandato a casa legislativa conseguiu ser a mais transparente possível como até então, antes dele, nunca fora. Um dos projetos do vereador foi a CASA DO POVO. Em que o popular coroense tem vez e voz naquela instituição. Foi também, por sua gestão que as sessões passaram à ser realizadas à partir de uma emissora local, a Coroa Grande FM, rádio comunitária. Ainda me lembraram de que foi graças á ação popular deste vereador, quando presidente até o final do ano passado, sob várias denuncias vieram à tona, tendo uma ação principal sua atuação contra o concurso público realizado pela ex-prefeita Elianai Gomes.

Foi o vereador  Beto do Abreu quem conseguiu ver na realização do concurso uma ação politiqueira. Infelizmente, a ex-gestora, esposa do ex-prefeito de Barreiros, seguindo a orientação de seu esposo, João Baleia, que responde por vários processos na justiça, deu caminho ao concurso. Que foi realizado. Até o dia de hoje os concurseiros estão sem solução. O concurso foi realizado, mas nada foi resolvido. Nenhum dos aprovados foram empossados e o concurso foi suspenso e espera solução judicial, podendo não ser efetivado, graças à ação tida como politiqueira pela ex-prefeita Elianai Gomes.

No meio, de toda turbulência causada por Mauro e sua pequena equipe para que a eleição não fosse feita, já que ele esperava que ser eleito o presidente, Beto do Abreu conseguiu receber a confiança dos populares e dos vereadores e suas esquipes presentes o cargo de Presidente da Câmara de Vereadores de São José da Coroa Grande, que terá que exercer até o ano de 2020.

Pelo que se pode ver o Vereador Mauro da Guarda, inexperientemente, ou não, nunca se sabe, cavou o próprio poço para se enterrar, realizando ações, num curto espaço de tempo, mostrando não estar apto para atender as demandas populares como devia acontecer, já que foi eleito pelo povo para lhes representar. Coisa que não tem acontecido.

Resta agora ao nobre vereador Beto do Abreu a missão de recuperar a moral da casa legislativa que sofreu abalos sob a gestão presidencial do vereador Mauro da Guarda.

Segundo informações, o Vereador Mauro da Guarda, não aceitando a perda do dia 16, estará, junto com seu grupo, recorrendo, para tentar, de alguma forma, reverter a situação. Um direito que ainda lhe cabe.