23 junho 2014

Eduardo Campos do PSB, dá pra confiar nele?

O que faz com que uma pessoa abrace uma causa, depois à critique?

O ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), é a mostra precisa de que não se deve confiar em aparências. Tão pouco nas imagens políticas.

Até pouco tempo atrás ele era só elogios ao Partido dos Trabalhadores. Em especial ao ex-presidente Lula, e mais recentemente à Dilma Rousseff, ambos do PT.

Não faz igualmente muito tempo e o mesmo tecia elogios, dos mais calorosos à Armando Monteiro do PTB.


Em vias de candidatar-se à presidente da republica, num afã desvairado e ensandecido, de imediato ele corta os laços com o PT e com o PTB.

Logo, passa à "meter o pau" nos dois partidos, que por sinal, vem ganhando mais força nesses ultimos tempos pelas trapalhadas dos outros, já que estes não se resolvem, como é o caso do PSDB que estava fechado na nacional com o PT, mas agora pulou pro outro lado da bancada afastando-se do partido dos trabalhadores. Restou por sinal aos diretórios estaduais darem explicações, às mil, para seus adeptos e eleitores, já propensos à votar para presidente ou governador, por conta da representação. Neste caso, Lula e Dilma.

Aqui em pernambuco, por sinal, o diretório estadual teve que se desculpar, publicamente, pelas besteiras feitas na nacional.

Internamente, com sua prima Marília Arraes, o PSB não se entende. (LEIA AQUI)

Além de outras e outras ações.

Ganancioso como só ele Eduardo Campos tras pra sua REDE, Marina Silva, apagando assim o brilho da mesma, politicamente falando.

Agora, mais recentemente, num ato de pura prova de falta de bom senso, e mostrando-se, atrapalhadamente, enroscado na teia de aranha que ele mesmo vem fazendo com o caminhar político, ele segue para Brasilia para fechar acordo com o PT.

Antes abraçava. Depois apedrejava. Agora quer apoio?

Oh Eduardo Campos, na boa cara, sem frescuras, SAI DESSA! Já é tempo!