29 agosto 2018

Desonestidade de Jair Bolsonaro e da maioria de seus seguidores, nas redes sociais.

É bem sabido que a honestidade é o oposto da desonestidade. Assim como também é bastante conhecido que ser honesto é obrigação de qualquer ser humano, sejam eles quem forem, religiosos ou não, crentes ou ateus. Paremos um instante para pensar o quanto é desonesto repassar uma informação falsa ciente de que aquela não tem nenhum pingo de verdade.

Há cerca de um ano, mais ou menos, uma multidão tentou linchar um casal em Araruama, na região dos Lagos no Rio de Janeiro, depois que um boato de que eles seriam sequestradores de crianças se espalhou em uma rede social. Mas o casal, que apanhou bastante, não tinha feito nada de errado.

Num vídeo gravado em um celular (confira aqui) mostra mais de uma centena de pessoas aglomeradas em volta de um carro em um bairro de Araruama. Algumas pessoas quebram, empurram e tentam virar o veículo.

Viaturas da Polícia Militar e da Guarda Municipal foram chamadas para proteger o casal que estava no carro e foi agredido pela multidão.

Uma publicação em uma rede social dizia que um casal em um carro branco estaria sequestrando crianças em Araruama. Uma viatura teve o vidro quebrado por uma pedrada quando os guardas tentaram tirar o casal do bairro e leva-lo para a delegacia.

Muito assustado e ferido, o vendedor Luiz Aurélio de Paula disse que foi cercado e não teve como reagir. Segundo a Polícia Civil, não há nenhuma suspeita contra ele por sequestros de crianças. Ele se diz vítima de um boato espalhado pelas redes sociais.

Infelizmente, com o aumento de mais pessoas usando as redes sociais, como Facebook e Whatsapp a disseminação das chamadas Fake News, tem se alastrado dia e noite. Mesmo quando as mesmas são desmascaradas, ainda assim, há quem teime em repassar, não à verdade dos fatos, mas unica e tão somente o noticioso. Ou, em outras palavras, a mentira.

Há, claro, uma parcela de pessoas honestas que quando vêem que uma Fake news é desmascarada, usa de suas redes sociais para mostrar que foi enganada ou enganado pedindo aqueles que leram a primeira publicação que confiram a atual e certifique-se dos fatos, para não caírem nos mesmos erros. Há um outro tanto de gente, infelizmente, que não age honestamente e apesar de ter visto que a informação era falsa não movem um dedo para desmentir o que fora dito antes, mesmo com o poder das redes sociais à sua frente. Pouco estão se lixando em desmascarar o que fora divulgado como verdadeiro, sendo falso.

Tais pessoas são extremamente perigosas. Ainda mais se esses são religiosos ou estão ligados à alguma liderança "espiritual". Por que há aqueles que falam qualquer coisa e ainda evocam o nome de Jesus, muitas vezes se colocando como homens ou mulheres de Deus para serem acreditados pelos de boa fé. 

No entanto, como há também bastante desinformação em diversos meios, podemos apontar que muitos que compartilham postagens e artigos falsos, certamente não tenham condições de analisar com cuidado tudo o que é publicado, principalmente nas redes sociais.

O candidato do PSL e deputado em fim de carreira, Jair Messias Bolsonaro, é um dos políticos mais cara de pau e desonesto que estamos vendo nesses últimos dias. Ele chega ao ponto de soltar no ar uma mentira, sustentar por dias, e mesmo sabendo da verdade, não a divulga, por puro e falso orgulho. Ao seu lado, há os seguidores, boa parte desavisados, mas outros tantos, tão canalhas quanto ele, que não desmente o boato, nem que Jesus lhes diga que o que ele divulgou seja mentira!

A cada dez falas de Bolsonaro em seus discursos, pelas redes sociais,
nove são mentiras (Fake News)
Não vou falar de muitos casos, e apenas tratarei em rápidas linhas de alguns pontos essenciais das falas de Jair Bolsonaro, já tratados também por mim em outras publicações, em algumas vezes em que mesmo sendo desmascarado pela grande mídia e pelas alternativas, ainda são destaques nas redes sociais, sendo divulgadas por seus seguidores e faladas, repetidas vezes por ele mesmo, dando mostras de descrédito tanto à ele, quanto aos seus desonestos bolsonarianos.

O portal Pragmatismo Politico expôs algumas colocações inverídicas de Bolsonaro, quando o mesmo esteve em entrevista no Programa Roda Vida, que embora já tenha trazido aqui, volto à repetir á título de entendimento geral. Abaixo algumas transcrições do que foi publicado pelo canal.

VICE DE AÉCIO. No Roda Viva, Bolsonaro negou que tenha se oferecido para ser candidato a vice-presidente de Aécio Neves (PSDB) em 2014. “Eu nunca disse que queria ser vice de Aécio”, cravou o deputado.

Em uma entrevista exclusiva concedida em site Infomoney em 2014, Bolsonaro afirmou: “O Eduardo Campos está um pouco tímido em suas propostas e estratégias enquanto o Aécio Neves já se mostra muito mais simpático e agressivo. Eu sou uma oposição muito melhor que qualquer um dos dois, mas, se eu não for candidato, simpatizo muito mais com o Aécio, que é o representante da direita atualmente. Se eu não conseguir me candidatar, quero ser vice de Aécio Neves. Claro, nada disso nunca entrou em pauta e nunca ninguém falou sobre isso, mas seria uma grande honra para mim”.

Em outra entrevista ao jornal O Globo, Bolsonaro também externou seu apoio a Aécio: “Mesmo que ele não queira, voto no Aécio Neves. O grande mal do Brasil hoje é o PT. Se Dilma conseguir a reeleição, não fugiremos de uma ida para Cuba sem escala na Venezuela. É um governo que se preocupa em caluniar as Forças Armadas 24 horas por dia”.

No Youtube, Bolsonaro divulgou um vídeo em 2014 em homenagem ao tucano: “Deus salve o Brasil no dia 26 de outubro, votando em Aécio Neves para presidente”.

NEGROS SÃO CULPADOS PELA ESCRAVIDÃO. Ao responder um questionamento sobre cotas e a dívida histórica que temos com os negros, Bolsonaro afirmou: “Que dívida? Eu não escravizei ninguém. Os portugueses nem pisavam na África. Os próprios negros que entregavam os escravos. Os portugueses não caçavam os negros”.

Nenhuma dessas afirmações de Bolsonaro tem qualquer amparo nos fatos porque, segundo a historiografia do Brasil e de Portugal, portugueses não só escravizaram africanos como também colonizaram, ocuparam e exploraram economicamente a região.

O primeiro estabelecimento dos portugueses na África aconteceu em 1415, em Ceuta, hoje território espanhol. Em 1460, chegaram a Cabo Verde. A partir daí, foram traçadas estratégias de ocupação territorial, evangelização e exploração de recursos naturais.

Segundo o livro “História do Colonialismo Português em África“, de Pedro R. Almeida, até a independência do Brasil, os territórios portugueses na África eram essencialmente voltados ao fornecimento de mão de obra escrava ao Brasil. Há estimativas diversas, mas os números dão conta de que em torno de 5 milhões de escravos africanos foram trazidos ao Brasil entre os séculos 16 e 19.

Craque na política das fake news, Bolsonaro esqueceu de explicar, por exemplo, que a escravidão já estava presente na Europa. Desde a Antiguidade, o continente conheceu diversas formas de escravidão, mas menos intensas ou disseminadas do que aquela que surgiria a partir do século 16. A escravidão mercantil.

500 PROJETOS APRESENTADOS. No Roda Viva, Bolsonaro disse que tinha cerca de 500 projetos apresentados durante esses 28 anos que ocupa uma vaga na Câmara dos Deputados. Na verdade, segundo o site da Câmara, Bolsonaro é autor de 172 proposições. Apenas duas, no entanto, foram aprovadas.

TORTURADOR BRILHANTE USTRA. Ninguém poderá ser declarado culpado sem uma sentença transitada em julgado. E isso não aconteceu no caso do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra”, disse Bolsonaro no Roda Viva. Ao falar de trânsito em julgado, Bolsonaro provavelmente se refere ao determinado pelo artigo 5°, inciso LVII, da Constituição Federal: “ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória”. É a chamada presunção de inocência. No caso do torturador Carlos Alberto Brilhante Ustra, ele foi condenado em primeira instância em agosto de 2012 por praticar torturas no período do regime militar. O processo chegou a tramitar na segunda instância, na 9ª Vara Criminal da Seção Judiciária de São Paulo, mas foi suspenso provisoriamente pela ministra Rosa Weber em 2015 e, em seguida, foi extinta a punibilidade de Ustra em função da morte do réu durante o processo.

CAÇA AO LAMARCA. No Roda Viva, Bolsonaro disse que participou da luta armada no Vale da Ribeira (SP), na “caça ao Lamarca”. Só se foi como adolescente. Carlos Lamarca, capitão que deixou o Exército para aderir à guerrilha, foi morto em 1971, na Bahia, quando o hoje deputado tinha 16 anos. (pragmatismo político)

Teve ainda o caso de um dos jornalistas referir-se à Jesus como um refugiado, que não foi de todo retrucado por Bolsonaro, talvez por desconhecimento dele. No entanto, nas redes sociais de seus seguidores, a maioria deles acharam aquela fala um tremendo despautério e uma suposta falta de estudos e conhecimentos por parte do jornalista do livro tido como sagrado. Trataram ainda de acusar o repórter de comunista, buscando humilhá-lo ante a opinião pública.

No entanto, analisando indo em busca da Bíblia, talvez recentemente pouco estudada pelos cristãos que acreditam na visão política de Bolsonaro, lendo-a fiz uma publicação direto em minha conta do facebook, que foi ridiculamente criticada pela maioria dos protestantes que estão entre meus contatos naquela rede social. 

Tomei a liberdade de reproduzir minha publicação abaixo.

VOCÊ SABIA QUE JESUS JÁ FOI REFUGIADO?

Na noite de ontem, dia 30, no programa Roda Viva, foi feita uma pergunta que os "cristãos" de Bolsonaro, acharam ridícula e estão caindo em cima do perguntador, ridicularizando-o e até dizendo que ele não entende nada de Bíblia.

Será mesmo que ele é quem nada entende ou os cristãos de Bolsonaro é quem desconhecem o livro bíblico que dizem conhecer tão bem?

Vejamos o que diz o livro tido como sagrado pelos cristãos que desconhecem a Bíblia.

"Depois que partiram, um anjo do Senhor apareceu a José em sonho e disse-lhe: "Levante-se, tome o menino e sua mãe, e fuja para o Egito. Fique lá até que eu lhe diga, pois Herodes vai procurar o menino para matá-lo".

Então ele se levantou, tomou o menino e sua mãe durante a noite, e partiu para o Egito, onde ficou até a morte de Herodes. E assim se cumpriu o que o Senhor tinha dito pelo profeta: "Do Egito chamei o meu filho".

Quando Herodes percebeu que havia sido enganado pelos magos, ficou furioso e ordenou que matassem todos os meninos de dois anos para baixo, em Belém e nas proximidades, de acordo com a informação que havia obtido dos magos.

Então se cumpriu o que fora dito pelo profeta Jeremias:

"Ouviu-se uma voz em Ramá, choro e grande lamentação; é Raquel que chora por seus filhos e recusa ser consolada, porque já não existem".

Mateus 2:13-18

É de admirar que os cristãos de Bolsonaro, desconheça a Bíblia dos Cristãos de Jesus, o Cristo de Deus. (confira aqui)

E agora, mais recentemente o mesmo Jair Messias Bolsonaro, em entrevista ao Jornal da Globo trás mais uma mentira, tida por ele como verdade e espalhada pelos bolsonarianos como fala incontestável, por que "seu rei disse". 

Ele afirmou no programa, mais uma vez, (repetindo o mesmo mantra de outras vezes) que um livro que tem por título Aparelho sexual e cia teria sido comprado e compartilhado pelo MEC como suposto incentivo para deseducar, sexualmente, crianças de 6 anos, expondo-a à condição de estupro e induzindo-as à praticas de pedofilia e homossexualismo. Internautas, desavisados, certamente muitos com preguiça mental, deixam de fazer uma pesquisa simples na internet para se ater aos fatos, e passam à espalhar as inverdades de Bolsonaro como se a fala dele representasse a verdade absoluta.

No entanto, o deputado já teve sua fala desmentida não apenas uma vez, mas várias vezes pelo MEC, pela Editora Abril, pela Revista Nova Escola, além dos sites oficiais e extra-oficiais como o Estadão, o Portal UOL, Diario de Pernambuco, Folha de São Paulo, Folha de Pernambuco, Revista Forum, Revista Veja, dentre outros, além de diversos blogs espalhados pela rede, brasil à fora.

Mas, o que acontece com os seguidores de Bolsonaro é que de alguma maneira muito estranha (e eu quero acreditar que há inocentes no meio deles) não fazem pesquisas, não leem as confirmações das verdades expostas online, não estudam o outro lado da moeda informativa e nunca, em momento algum, tem coragem de desmentir seu ídolo politico, mesmo quando ele é desmascarado.

A grande maioria, simplesmente fecha os olhos para apontamentos feitos em que as falas do deputado caem por terra e a verdade aparece. Eles simplesmente não desejam ver. Antes, preferem usar de uma venda em seus olhos e afirmam que "há uma intenção macabra para sujar a imagem do candidato" que eles acreditam piamente, ser cem por cento honesto.

Há ainda aqueles que são desonestos o suficientes em que mesmo tendo às mãos a verdade nua e crua fazem questão de esconde-las à seus contatos fazendo com que muitos continuem às cegas, desinformadas, por puro sarcasmos, sacaneando com muitos que nem desconfiam que estão sendo enganados.