16 fevereiro 2018

Investidas do PSB querendo aliança com o PT mostra que o grupo de Paulo Câmara está enfraquecido precisando de um partido forte para as eleições de 2018.

Estamos vendo, dia e noite, publicações e postagens nas mídias oficiais e alternativas apontando aproximação do PSB com o PT em Pernambuco. Mas, como entender de fato toda essa lambança?

A coisa parece estar mais na cara do que se imagina. Basta que tiremos o véu por trás das supostas ações amigáveis por parte dos integrantes do PSB em nosso estado.

Desde o afastamento do partido socialista brasileiro quando o ambicioso Eduardo Campos meteu na cabeça que precisava "dominar" o país, lançando-se candidato à presidência da república em 2014, toda as falas dos integrantes do PSB de Pernambuco eram classificadas, em referindo-se aos petistas, de mau à pior. A retórica era sempre a mesma: "o PT quebrou o país", a "crise nacional que estamos vivendo é culpa do PT", "Fora Dilma", "Fora PT", "Fora PTralhas" etc... Foram anos intensos de acusações e palavras fortes pregadas contra qualquer liderança ou pessoa comum ligadas ao partido dos trabalhadores.

Fazendo o bom papel da mídia em parceria com a bancada de direita que aplicou o golpe contra a democracia em nosso pais, aliando-se à quadrilha que solapou o poder democrático em nosso estado maior, além de estarem listados a diversas citações de supostos (não provados e/ou acobertados crimes) esquemas de desvios de verbas e terem seus nomes ligados à LAVA JATO o grupo de Paulo Câmara hoje tenta contar uma outra versão da história e busca parceria exatamente com o partido de Lula, que eles, do todos ligados ao PSB, ajudaram à estigmatizar.


Com a façanha de serem verdadeiros caras de pau, hoje, o PSB "abraça" o PT como se nada tivesse acontecido antes, cercando-o, querendo seu apoio para as eleições deste ano, chegando até ao desplante de ofertar vaga para vice-governador em conversas de meia boca para João Paulo, que deixou-se vergonhosamente fotografar em caminhadas ao lado do pior governador que Pernambuco já conheceu.

O líder da oposição na ALEPE, Silvio Costa Filho do PRB, em fala reproduzida no Blog de Jamildo diz ser incoerente possível aliança do PSB com o PT. O que vem à ter lógica sua fala, sendo ele testemunha ocular das diversas citações dos socialistas pernambucanos contra Lula, Dilma e demais integrantes do Partido dos Trabalhadores.

Ora, se Lula e o PT quebraram o pais, como todos do PSB afirmaram há anos desde que desligaram-se dos petistas, por que então agora, em ano de eleição querem aproximarem-se e formarem aliança?

"Observei nos últimos três anos que a retórica do PSB em Pernambuco era terceirizar os problemas da crise nacional ao PT, que foi o PT responsável pelos problemas fiscais, e que não retomou os investimentos" citou o Deputado Estadual Silvio Costa Filho.

Ainda segundo o Deputado "por ironia do destino as mesmas lideranças que criticavam o PT estão fazendo de tudo pra terem o apoio do partido dos trabalhadores, por conta do ex-presidente Lula em Pernambuco" pontuou Silvio Costa Filho.

Ou seja, se o PT não tivesse com a força política que hoje tem, bem cotado em todos os estados brasileiros e principalmente no estado pernambucano, berço natal de Luiz Inácio Lula da Silva, o PSB estaria com as mesmas falas difamatórias contra o PT.

Se hoje estão correndo atrás do PT, ofertando cargos, buscando aparecer em fotos ao lado de petistas de nossa região ou indo à São Paulo buscar uma fala e fotos com Lula e a principal cúpula do PT nacional é por que sabem que o partido que está fortalecido em 2018 é o Partido dos Trabalhadores e não o PSB. 

O que também leva-nos à acreditar que sozinho o PSB não conquista mais o poder, podendo, possivelmente à partir deste ano estar fora do poder estadual.

É preciso, no entanto, que a sociedade, o cidadão comum bem como as lideranças políticas fiquem atentos as ardilosas intenções de quem está fraco, procurando agarrar-se ao poder de todas as formas, tentando aliar-se à quem tem força política de verdade estadual e nacionalmente.