24 julho 2019

As revelações da Vaja Jato levam à prisão supostos Hacker's de Moro e Dallagnol, elevando mais ainda a credibilidade do The Intercept Brasil..


Como sempre acontece, o que estamos vendo mais uma vez no Brasil é uma verdadeira cortina de fumaça. Talvez seja uma daquelas "jogadas" de guerra, para desviar as atenções do que de fato está acontecendo em nosso país.

As revelações da Vaja Jato, que estão sendo publicadas paulatinamente no The Intercept Brasil pelo jornalista Glenn Greenwald e sua equipe em parceria com o Estadão, Folha de São Paulo e a Veja, estão desmascarando os agentes da Operação Lava Jato que perdeu seu foco no meio do caminho de suas ações.

O que era para travar uma luta ferrenha contra corruptos em nosso país, foi mudado o trajeto, passando-se depois a agirem mais focados na prisão de Lula e fazer todo um espetáculo contra a esquerda, considerados inimigos públicos do estado pelos integrantes extremistas da direita, de onde Sérgio Moro e Deltan Dallagnol surgiram como exímios trabalhadores contra os esquerdistas brasileiros.

Antes, quando as primeiras revelações foram publicadas no The Intercept os primeiros passos de Moro, Deltan e demais outros agentes da Lava Jato foi dizer que tudo não passava de mentiras publicadas num "site sem confiança", por um jornalista "sem credibilidade". Interessante é que Deltan já tinha feito altos elogios ao Glenn, no ano de 2017, sobre a mesma Lava Jato.

Aqui em minha cidade ouço muito esse tipo de citação quando publico algo que fere os interesses dos poderosos de minha região. 

Estranhamente falando, quando eu publico algo que diz respeito à adversários em comum com aqueles que antes foram criticados por mim, passo à ser visto como um blogueiro cem por cento verdadeiro, ou em outras palavras eles dizem que "este é o cara!". Mas, se volto à publicar informações que dizem respeito à seus aliados, eles voltam à criticar minhas postagens e dizem até que publico "fake news", por verem seus ídolos sendo desmascarados por mim à partir de minhas publicações.

Claro que se o Glenn e sua equipe estivessem divulgando algumas verdades contra a esquerda, Moro e Daltan estariam aplaudindo e compartilhando suas publicações e dizendo: "o Jornalista Glenn Greenwald e toda a equipe do The Intercept Brasil são dignos de confiança". E pediriam para que suas postagens fossem compartilhadas e replicadas nos quatro cantos do país, e também fora de nossa federação.

Depois, com os acréscimos de novas informações a tentativa de fuga era dizer que o material ali publicados não eram dignos de confiança por que as informações foram supostamente captadas por Hacker's que invadiram os celulares de Moro e Deltan, ex-juiz e procurador.

Cada dia mais ficam claras as manipulações por parte dos apontados pelo site The Intercept Brasil. Ficam claras também a importância que essas revelações estão fazendo com o país, colocando em queche os "representantes da moral e dos bons costumes", atuantes da extrema direita, hoje no poder.

Para quem vem acompanhando a linha do tempo das publicações feitas pela equipe do jornalista Glenn no site The Intercept Brasil parece entender que em algum momento essas revelações poderão chegar ao chefe maior da organização criminosa por trás dos desvios das ações da Operação Lava Jato.

Faz algo em torno de duas semanas que publicaram que Moro e a PF iriam "arranjar" e prender supostos Hacker's com o fim de tentar desviar a atenção do público das publicações do The Intercept Brasil. Um dos fins específicos seria o de tentar descredibilizar os artigos ali publicados e depois, de alguma forma, conseguirem a prisão do jornalista Glenn Greenwald tendo como objetivo principal "calar a boca" daquele site. Ou seja, querem barrar as novas revelações de qualquer forma que lhes forem possível.

Nesta semana alguns blogueiros de direita publicaram que conseguiram encontrar o rastro dos supostos Hacker's que passaram informações para o jornalista. Antes disso já levantaram várias e várias teorias e suspeitas (teoria de uma conspiração de direita) em que foram supostamente pagos milhões em moedas criptografadas, além de outras teorias engraçadamente absurdas de integrantes dentro da deep web (um tipo de internet clandestina em que se praticam e comercializam de tudo, até encomenda de mortes de agentes públicos, como publicou recentemente a VEJA) que estariam por trás desse material publicado pelos agentes da Vaja Jato.

O desespero está estampado na cara de Moro, Deltan e demais outros por que sabem que com a sequência das revelações rapidamente chegarão à serem revelados casos graves que ligarão ao chefe maior da ORCRIM brasileira, hoje à frente do poder federal.

Diziam que as publicações não tinha crivo da verdade. O Estadão e a Veja disseram o contrário. Confirmaram que todas as conversas são cem por cento verdadeiras e que palavra por palavra vem dos envolvidos nas revelações, ou seja, Sergio Moro, Dallagnol e demais outros.

Falaram ainda que não haviam áudios. Foi publicado um dos áudios do Deltan Dallagnol. Mas, após a publicação disseram que aquele áudio não era do promotor (risível), mas não conseguiram provar que aquela fala não era dele.

Numa de suas publicações recentes até o filho do atual presidente Bolsonaro, Fávio Bolsonaro,  apareceu. Segundo a reportagem, Deltan e Moro brindaram o atual senador. O ex-juiz se calaria contra toda e qualquer acusação contra o filho do presidente, já não sendo ele mais agente da luta contra a corrupção.

Agora, prenderam quatro supostos Haker's, todos de São Paulo. Incrivelmente antes diziam que os Hacker's eram de Santa Catarina e de fora do país. Mas, "localizaram" rapidinho em tempo record uns bodes expiatórios, que por sinal, alguns deles já tiveram passagem pela polícia. Parece mais séries da Netflix.

Com essa mesma rapidez de agir pela Polícia Federal, o que me estranha é que até o exato momento, sem a necessidade de internet ou redes sociais, não conseguiram ainda encontrar e/ou prender o tão famoso Queiroz.