04 junho 2019

Escola em Várzea do Una está com obras paradas desde o ano de 2018. População cobra agilidade.

A cidade de São José da Coroa Grande foi também um dos municípios atingidos pelas enchentes do anos de 2016. O distrito de Várzea do Una, foi igualmente um dos lugares afetados pelas águas naquele ano.

O Prefeito Pel Lajes quando em visita do Governador Paulo Câmara, juntamente com sua equipe, solicitou a construção de uma escola para o distrito da Várzea do Una, com o fim de ampliar a educação naquele local, garantindo ainda qualidade de vida para os moradores daquela localidade.

A obras foram iniciadas e tinha previsão de serem concluídas ainda no mês de Maio do ano de 2018. No entanto, a construção está com suas obras paralisadas e sem data para conclusão. O que levou um morador daquela localidade, o Corretor de Imóveis Sandro Lopes, que é responsável pelo grupo do Whatsapp De Frente com a Verdade, à fazer fazer um vídeo chamando a atenção para que as obras sejam finalmente concluídas.

O vídeo que trago abaixo é o segundo dele, em reclamação às obras paradas dessa mesma escola, em várzea do una. O primeiro que ele gravou foi no ano de 2018, quando já estavam paralisadas as obras. Este tem cerca de uma semana. Abaixo temos as citações feitas por ele que foram publicadas em seu perfil no Facebook (confira aqui) e o vídeo com sua denúncia.


Obra abandonada em Várzea do Una, Distrito de São José da Coroa Grande

Pátio de entrada da escola que está sendo construída em Várzea do Una
Cisterna aberta, denunciada por Sandro Lopes. Possível criadouro de mosquitos, colocando em risco populares

A escola prometida para ser entregue em Maio de 2018 agora parou. Segundo informou o Prefeito Jaziel Lajes, o Governo Federal não fez os repasses para o término da obra, fato que precisa ser comprovado. O matagal toma conta do local, onde também existe uma cisterna, com água, sendo um criadouro de mosquitos transmissores de doenças.

Isso é um descaso com a população, pois nesse mesmo local, existia uma quadra de esportes que foi destruída pelo gestor, agora nem quadra, nem escola.

Situação de abandono demonstra o desrespeito com o povo sofrido da Varzea do Una.

(Sandro Lopes, responsável pelo grupo De Frente com a Verdade)