21 fevereiro 2019

Funcionários da Previdência Social de Porto Calvo-AL, abandonam posto de serviço sem prestar atendimento a beneficiários do INSS.

Usuários teriam marcação para o dia 19, marcada há quase um mês antes, e ficam frustrados por nao atendimento na agência da Previdência Social na cidade de Porto Calvo - AL 
Na tarde deste dia 19 de Fevereiro de 2019 na cidade de Porto Calvo, no estado de Alagoas, vários cidadãos saíram de suas casas, alguns inclusive de outras cidades e lugares mais distantes, indo à cidade alagoana para atendimento na agência da Previdência Social localizada naquele município. Alguns destes cidadãos estavam à espera da realização de atendimento há um ou dois meses, depois de terem passado horas e horas no telefone para conseguirem marcar uma consulta, conforme protocolo, via sistema eletrônico. Dentre esses cidadãos haviam outros que estavam em busca de avaliação de seus seguros por parte do INSS, como beneficiários. No entanto, a surpresa que os aguardavam naquele dia 19 de Fevereiro, não foi nada agradável.

Haviam usuários que estavam com consulta marcada para 13 horas, por exemplo, chegaram cedo  para serem atendidos. Outros chegaram pontualmente, para não perderem a marcação de seus atendimentos.


Mas, segundo os cidadãos e cidadãs, idosos, inclusive, que lá estavam, naquele dia 19, a demora naquele manhã e tarde no dia citado, estava se estendendo além do limite. Apesar de tudo, esperaram pacientemente. Mas, com a chegada da parte da tarde, já à partir das 13 horas, o atendimento foi demorando além do "normal", chegando ao ponto de os atendentes daquela instituição começarem á sair de seus postos de atendimento, dando à entender que estariam apenas retirando-se temporariamente para almoçar e que logo estariam de retorno. Os horários de todos os que estavam à espera já tinha passado do limite de espera, mas mesmo assim, estavam lá à esperar para serem atendidos.

Por volta das 13 horas, todos os atendentes estavam fora da agência. Ficando apenas no local o vigilante, que gentilmente conversava com os que estavam à espera, pedindo-lhes um pouco mais de paciência.

Passaram-se 13 horas, 14 horas, 15 horas e nenhum dos atendentes retornaram à seus postos para atenderem os que estavam ali com hora marcada. Até que, por volta das 16 horas, quando não havia mais nenhuma condição de retorno dos atendentes da agência da Previdência Social, os pacientes tiveram que retornar às suas casas, sem serem atendidos.

Os beneficiários afirmam que a única pessoa que ficou na agência foi o vigilante do prédio, que gentilmente, repito, tentava de uma forma ou de outra dar atenção à quem estava à espera, até que ele mesmo, tentando ligar para os profissionais daquela agência, pediu para que retornassem às suas casas, por que não havia possibilidade de serem atendidos mais.

"Fizemos o agendamento eletrônico através do 135... o atendimento foi na Agencia de Porto Calvo. O nosso especificamente foi agendado para as 13:15. Chegamos lá meio dia (12 hs). Tinha uma moça na recepção. Ela disse que o horário dela seria era até as 13 horas e que depois ela ia embora e que ia ficar os atendentes normais". Contou o senhor Juliano Gustavo, filho de uma senhora que estava lá para ser atendida e que não foi.


Ele disse ainda que houve uma troca de atendentes, e que um rapaz que chegou para fazer os atendimentos, atendeu apenas à um advogado, que teve prioridade, baseado em lei em que os mesmos são atendidos à frente dos demais que estão à espera, conforme nota abaixo.


"O problema não foi o advogado ter passado à frente dos demais e sim a demora, de mais de duas horas nesse atendimento dele e depois disso, nenhum dos que estavam à espera, cerca de oito pessoas, foram mais atendidas". Disse um dos cidadãos que estavam à epera e que também não foi atendido.

"Quando nós chegamos, só tinha uma pessoa atendendo... essa pessoa saiu pra almoçar... e pouco tempo depois... isso foi por volta de meio dia, meio dia e meia, esse rapaz atendeu apenas um advogado... que passou mais de duas horas no atendimento e depois não atendeu mais ninguém" Disse Juliano.


"Após o atendimento à esse advogado, ninguém mais foi atendido. Os atendentes saíram, não se sabe por qual motivo, não houve mais explicação, e todos ficamos à esperar, sem nenhuma resposta. Ficamos à espera até as quatro horas da tarde e saímos sem solução para o qual fomos àquela agencia".

No entanto, conforme consulta depois das 18 horas no portal Meu INSS constava que o atendimento havia sido realizado com sucesso conforme pode-se ver abaixo.


O que representa, já por aí, uma inverdade por parte desses agentes na Agência de atendimento da Previdência Social de Porto Calvo, no estado de Alagoas.



Revoltados os pacientes gravaram alguns vídeos, indignados com a forma com que foram tratados na Agência da Previdência da cidade de Porto Calvo.



O senhor Juliano Gustavo, que marcou data para atendimento conforme consta acima no print, junto com outras pessoas que estavam à espera para serem atendimentos, conta que sentiu-se humilhado pela forma desprezível que os agentes de atendimento daquela instituição tratou à todos, que voltaram pras suas casas sem solucionar os problemas que foram para lá, resolver.