03 maio 2018

E se Lula for realmente inocente?

Luiz Inacio Lula da Silva, preso político. Ex-presidente, aprovado por mais de 87% dos brasileiros por dois mandatos, á frente de nosso país.
Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, inconfidente mineiro, morto por desejar liberdade, igualdade e fraternidade para toda nação brasileira.
Todos os dias vemos nas ruas, nos bairros em diversos setores aqueles e aquelas que apontam o dedo em riste afirmando com o poder de suas convicções, que Lula é ladrão, corrupto, que merece estar preso, repetindo tudo o que a grande mídia como as centrais globo de televisão, e suas imprensas aliadas tem determinado desde antes do levante que chamamos de golpe.

Assim como o juiz curitibano Sergio Fernando Moro, há uma convicção que Lula é culpado, embora não se tenham provas contundentes de sua culpa.

Há na justiça um adágio de que quando não há prova, pró réu. Ou seja, o apontado não pode ser culpabilizado por um crime que não é provado.

Graças ao poder de semi deus da justiça dada à Moro, hoje, quem é culpado está na rua, graças às fofocas acordadas entre réus culpados e um juiz que não aceita provas de inocência, apenas as falas de quem, condenado, precisa delatar à qualquer jeito o inimigo público criado pelos tucanos do Paraná e seus devidos aliados.

Mas, alguém, daqueles que estão em coro culpando, já parou para pensar com cautela: e se Lula for realmente inocente?

Impossível, dirá alguns. Afinal, um juiz de direita o condenou, sob seu julgamento. E ainda, mais outros três magistrados, igualmente de direita, além de o condenar aumentaram sua pena de 9 anos e 1 mês para 12 anos e 1 mês de prisão. Não há mais o que se contestar, falarão outros.

No entanto, no decorrer da história de todos os povos em diversas épocas, quantos julgamentos foram forjados para tirar o incômodo tropeço dos caminhos de quem ansiava ou estava no poder?

Ora, vamos à história? Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, foi um dentista, tropeiro, minerador, comerciante, militar e ativista político que atuou no Brasil, mais especificamente nas capitanias de Minas Gerais e Rio de Janeiro. Hoje é personagem símbolo da conspiração denominada Inconfidência Mineira, é patrono cívico do Brasil, além de patrono das Polícias Militares e Polícias Civis dos Estados. 

Desde o advento da República no Brasil em 1889, Tiradentes é considerado herói nacional: o mártir foi criado pelos republicanos com a intenção de ressignificar a identidade brasileira.

Mas, qual foi o crime que levou os donos do poder à época à prender, torturar e matar o Tiradentes, chegando ao ponto de esquartejá-lo e pendurar suas partes em pontos estratégicos de sua cidade? Qual foi mesmo o mau que ele fez para sua gente naqueles tempos idos?

Dita a história que Tiradentes assumiu toda a culpa da inconfidência mineira e foi enforcado por isto, enquanto todos os outros restaram soltos, transformando ele num personagem histórico.

Outros, afirmam que a história não foi bem assim, que na verdade ele foi enforcado porque tinha patente militar inferior aos outros e era pobre.

Independente dos reais fatos, quero ressaltar a ideia de que ele assumiu sozinho a culpa pelo grupo todo pagando com a vida por tal ato. 

Pode parecer surreal, mas até hoje temos executores que buscam Tiradentes em suas equipes e pessoas que querem ser iguais a ele.

Se a história o tratada hoje como herói, é bem sabido que ele não foi morto como tal, mas antes, tratado como bandido, manietado e insultado como traidor. 

Hoje com o passar dos tempos sabe-se que nosso estado brasileiro deve e muito ao homem que pretendia dar à "César o que é de César" e ao seu povo o que lhes era de direito.

Agentes dos direitos, magistrados senhores daquela época, à condição de Sergio Moro, ajudaram à matar e esquartejar o homem que pretendia libertar nosso país das garras estrangeiras que locupletavam-se de nossos bens naturais e ainda massacravam nossa gente.

Volto então à perguntar: e se Lula realmente for inocente?

Com a ajuda das redes sociais e das gentes que alimenta as informações dia e noite, via internet, uma boa gama de pessoas estão sendo informadas que as provas contra Lula nunca existiram e nem existem, que foram forjadas e tudo o que tem lhe acontecido é fruto de um golpe, como aconteceu ao Tiradentes mineiro  demais outros em nossa história.

Se não conseguirmos resolver esse embrolho enquanto ainda há condições, o que podemos esperar daqui para a frente?

Mas, e se Lula for inocente? Como é que aqueles que hoje o acusa de tudo, pelas redes sociais vão encarar a realidade depois das cartas claras, colocadas à mesa, revelando finalmente este juízo de exceção em nosso país, por juízes que estão, claramente a favor de tudo, menos da justiça e que são capazes de aceitar até notas frias para culpa seu desafeto politico?

Culpado ele já está sendo, por aqueles que, teleguiados, anseiam e sentem necessidade de vê-lo como um bandido, um criminoso, tratando de checar apenas as peças documentais que lhes são mostradas. No entanto, e se tudo o que nos está sendo mostrado até agora não passar de uma farsa?