24 setembro 2016

Igual à João Baleia, o problema maior de Carlinhos da Pedreira, na Prefeitura, são os constantes atrasos de pagamentos de salário ao funcionalismo público.


Depois de João Baleia e Cleto Gilberto, Carlinhos da Pedreira é campeão em atraso de pagamento dos salários do funcionalismo público na administração da Prefeitura Municipal de Barreiros.

Desde que assumiu a gestão municipal, em Janeiro de 2013, o atual Prefeito nunca conseguiu pagar o funcionalismo em dia. Lamentavelmente, todos os meses, os funcionários, contratados, ou até mesmo os do quadro reclamam que não existe uma data fixa para cumprimento dos vencimentos.

Mensalmente, os servidores reclamam de dois à três meses de atraso de seus salários. Em todas as áreas. Saúde, Obras, Transportes, enfim, as reclamações são constantes.

João Baleia, tido praticamente como um mestre para Carlinhos da Pedreira, tem neste último um aluno aplicado.

Quando João Marcolino era Prefeito na cidade de Barreiros os salários dos servidores era uma realidade constante, sempre em atraso. Assim como Carlinhos, João nunca conseguiu pagar em dia. Seu aluno, revive seus passos.

Para termos uma ideia os contratados trabalhavam dois horários para receber, o valor de apenas um. Em atraso. Os funcionários do PETI de Barreiros, também, além de terem uma carga horária elevada penavam todos os meses para terem seus vencimentos. As vezes, dois ou três meses, ficavam na espera. Teve período de passarem mais de quatro meses sem receber. Paralisaram os serviços, e depois de uma longa espera, receberam apenas um mês, ficando os demais dentro. 

João, pensando numa forma de se perpetuar no poder, lança então Elimario Farias, um dos vereadores mais calados na casa legislativa local. Este, por sua vez, há anos à frente da Câmara, cerca de 8 anos, nunca fez uma cobrança sobre os salários atrasados. Ele nunca se posicionou, nem mesmo à favor dos estudantes, quando por diversas vezes tivemos falta de ônibus na cidade. Sempre calado e convivente com as gestões, é, nas mãos de João, uma marionete, assim como Carlinhos é nas mãos de Léo da Pedreira, seu irmão.

Assim sendo, Carlinhos da Pedreira é o reflexo de João Baleia, e por sua vez, Elimário e Thomaz é o braço do ex-prefeito para a continuação do seu plano de poder.

Carlinhos da Pedreira, enfraquecido, tenta maquiar informações, desviando o assunto quando o foco é Pagamento. Até mesmo em período eleitoral, o atual Prefeito consegue fazer o que um bom administrador, não faria, que é deixar de cumprir com os vencimentos tanto dos funcionários do quadro, quanto e principalmente, contratados, além de fornecedores.