18 abril 2016

Perdemos a batalha, mas não perdemos a guerra! por Dairton Correia Ralf


EU não entendo muito de política, mas eu sinto que muitas coisas erradas têm acontecido em nosso país.

Vi hoje na TV Globo, que já estão formando a comissão dos senadores que irão julgar o Impeachment da Presidente Dilma Rousseff. Parece que são do PSDB. Precisa que se tenha muito cuidado!.

Vi também que o Michel Temer já está formando a sua equipe de governo: ele presidente e Eduardo Cunha Vice presidente.


Eu sempre achei que esta questão do Impeachment de Dilma, deveria ser comandada por uma pessoa limpa, responsável, honesta, de uma conduta ilibada e não por Eduardo Cunha, que segundo dizem, está envolvido em corrupção até o pescoço.

Ontem eu assisti a apuração dos votos do Impeachment, do primeiro voto até o último.

Vi deputados que disseram: "Pela minha mãe, pela minha esposa, pelos meus filhos; eu voto SIM!".
Eu pergunto: Eles estaria votando por seus parentes ou estaria votando no Impeachment de seus parentes, ou estaria votando por vingança ou por interesses políticos?.

Vi também vários deputados que xingaram o Eduardo Cunha, dizendo que ele não deveria está sentado naquela cadeira, isto porque ele era corrupto e ladrão, que deveria estar na cadeia. Ele mostrando todo o seu cinismo, permaneceu calado. Quem cala consente!

Espero que quando o Impeachment for julgado no Senado que seja um julgamento limpo, honesto e que nenhum deles tenham interesse políticos, só assim iremos ter um bom resultado.

Não iremos perder a guerra!

Professor aposentado
Cidadão barreirense