08 março 2016

João Baleia em pé de guerra contra os irmãos Carlinhos da Pedreira e Léo da Pedreira, na sede pelo poder? Campo aberto para novos nomes da política barreirense.

A política barreirense, nestes últimos dias, está entrando em definitivo nas ações politiqueiras da politicagem. Os partidos estão se agrupando, e as pessoas com alguma projeção estão sendo arrebanhadas à peso de ouro. O que não é nenhuma novidade!

Até os últimos meses do ano de 2015 teriam aparecido, como pré-candidatos à Prefeitos, algo em torno de cinco nomes, que tentaram ou estão tentando ainda, projetar-se politicamente falando.

Allan Meu Povo, Marquinhos Galdino, João Baleia, Toinho e Beto da Sensação eram os nomes que, de alguma maneira, começaram à ter visibilidade para a disputa da candidatura ao cargo de Prefeito para 2016, podendo disputar contra o atual Prefeito de Barreiros, Carlos Arthur (PSB).

Por alguma razão, a disputa, não se sabe como, estaria apenas em cima do ex-prefeito João Baleia (PDT), que já tem diversos crimes contra o erário público sentenciado pela justiça, o que o faz um pré-candidato sem condição à concorrer ao cargo, por ser, conforme os tramites legais, ficha suja. E no outro extremo da linha Leonardo Avellar (PP) em parceria com seu irmão, Carlinhos da Pedreira (PSB), estão tentando, de alguma forma, garantirem-se no poder, podendo à seu jeito, arrebanhar quem queiram e possam, e aqueles que se permitem ser medidos, em seus bolsos.


Recentemente, por motivos de doença, por ter passado por uma cirurgia de rins, o também ex-prefeito, Antonio Vicente, conhecido como Toinho da Coca, recém filiado ao PSDB de Daniel Coelho, não estaria em condições de ir ás ruas, já que por recomendação médica, é soliticado que o mesmo tenha o máximo de cuidados.

Marquinhos Galdino, segundo informações, está ligado ao PR, partido do atual e ainda vereador, Walter Buarque. No entanto a falta de informação, bem como divulgação, leva o povo à ter dúvidas quanto à sua candidatura. Não se sabe se o mesmo continuará, ou recuará. Segundo informes, alguns eleitores o quer concorrendo, mas receiam seu posicionamento, ante o atual partido que o mesmo se diz filiado.

Allan Meu Povo, atualmente com o DEM nas mãos, tem se mostrado, mas sem muita projeção. Caso o mesmo venha à ser candidato, é provável que receba os votos da revolta, daqueles que, desacreditados, não votariam de forma alguma em João Baleia, nem em Toinho, tão pouco em Carlinhos da Pedreira.

Por razões acima, conforme postado, Carlinhos (PSB) e João Baleia (PDT) estão sentindo-se confiantes de mais e começam à brigar entre sí para vê quem pode mais, numa guerra simulada, em busca do poder à todo custo.

Algumas novidades, porém, podem fazer com que mudanças sérias aconteçam. Soube, por fontes seguras que um pré-candidato está formando um grupo forte, e já tem 12 (doze) partidos em sua base, sem comprar ou pagar pelas adesões destes, em busca de uma forma diferente de fazer política. Assim sendo, enquanto João Baleia entra em pé de guerra simulada contra os irmãos Carlinhos da Pedreira e Léo da Pedreira, o campo está abrindo-se, naturalmente, para quem quer ação, sem politicagem.

Março, com prazo curto, é o mês das filiações e coligações, onde serão definidos quem é quem, e/ou quem estará nesta ou naquela base. Até o dia 31, muitas emoções se darão. Os pré-candidatos ao cargo de vereador estarão sendo avaliados como moeda de troca, tendo grupo ou não, para que os pré-candidatos à Prefeito mostrem seu poder financeiro ou sua força politica de verdade.