30 julho 2015

REMANEJAMENTO OU PERSEGUIÇÃO? Funcionária do Hospital Jailton Messias entra de férias e é transferida de setor sem explicação.

As palavras que vocês lerão abaixo foi postado por Bruna Mendes, em seu perfil pessoal, de maneira pública em sua conta no Facebook, e transferida para este blog, de maneira à dar visualização à reclamação de uma filha para com um possível ato de perseguição contra sua mãe, Ceci Mendes, funcionária pública à anos como enfermeira no Hospital Barreiros. Ela, é uma pessoa conhecida e respeitada por todos neste município.

Confira abaixo o desabafo de sua Bruna Mendes sobre o que está acontecendo com sua mãe, Ceci Mendes, no Hospital Regional Jailton Messias.


Quero através dessa publicação, expressar a minha indignação e decepção com relação a gestão do prefeito CARLINHOS, que com certeza deve nem está tendo conhecimento dos acontecimentos...

Pois bem, chegando hoje no HOSPITAL JAILTON MESSIAS para levar minha mãe, Ceci Mendes, para uma consulta de emergência aproveitamos para ver a ESCALA MENSAL, uma vez que a mesma se encontrava de férias. Ao chegarmos tivemos uma surpresa, pois o nome da minha mãe não se encontrava na escala... Pro
curamos a coordenação de enfermagem e para nossa surpresa minha mãe tinha sido transferida.
A pergunta é: Porquê?

A coordenação alegou um remanejamento. Para mim isso tem outro nome: PERSEGUIÇÃO POLÍTICA OU PESSOAL...

Sabe gente, minha mãe tem 26 anos de exercício de sua função na rede pública e realizada muito bem por sinal. A coordenação sem um motivo justo de fato alegou em seguida um atestado médico. Quer dizer que um funcionário não pode ficar doente? Ainda procurando um suposto 
motivo questionou umas férias que minha mãe pediu, já que a mesma se encontrava com três benefícios vencidos. E então isso ainda pode ser chamado de remanejamento? SRº Prefeito sei que o senhor não pode governar sozinho, mas cuidado com SEUS ACESSORES. Eles são a sua imagem para a população... O tempo da ditadura acabou! Estamos em pleno século XXI... Vamos procurar nossos direitos! Minha mãe como qualquer funcionário merece respeito e ela passou por um concurso público. A minha família esteve do seu lado nos momentos de campanha. Qual foi o problema? 

Alegam que não é perseguição, mas vamos lá para mais uma atitude perseguidora da sua acessória contra minha mãe.
 

Minha mãe esteve a alguns dias no HOSPITAL JAILTON MESSIAS para pegar seus pertences no armário de enfermagem e mais uma vez a pessoa da coordenação foi na surdina bisbilhotar como se minha mãe tivesse uma índole suspeita, onde é importante ressaltar que minha mãe respeitando a hierarquia pediu permissão a enfermeira do plantão para tal ação. O que dizer ainda disso?

REMANEJAMENTO OU PERSEGUIÇÃO? EU QUERO JUSTIÇA E RESPOSTAS!

Abaixo temos a printagem feita da página no facebook, conforme me foi repassado em duas partes.
Postado por Bruna Mendes em 30 de Julho de 2015.

Parte final da postagem