14 julho 2015

PF cumpre mandato de busca e apreensão para Eduardo da Fonte (PP-PE) e Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE)

PF faz busca em endereços de políticos investigados na Operação Lava Jato

A ação, batizada de Politéia, visa ao cumprimento de 53 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em seis processos que estão em curso na corte, relacionados ao esquema de corrupção na Petrobrás. A PF busca cumprir 12 mandados no DF, oito em Pernambuco, 11 na Bahia, sete em Alagoas, cinco em Santa Catarina, cinco no Rio de Janeiro e cinco em São Paulo. 
As medidas decorrem de representações da PF e do Ministério Público Federal nas investigações da Lava Jato que tramitam no Supremo. "O objetivo é evitar que provas sejam destruídas pelos investigados", informa a PF.  Também foi autorizada, pelos ministros Teori Zawascki, Celso de Mello, e Ricardo Lewandowski, apreensão de bens que podem ter sido adquiridos com recursos provenientes do esquema de corrupção.  
As buscas ocorrem nas residências dos investigados, em seus endereços funcionais, escritórios de advocacia, órgãos públicos e sedes de empresas, como a sede do canal de TV controlado por Collor, em Alagoas.
Eduardo da Fonte, conforme sabemos, é parente próximo do atual Prefeito de Barreiros, Carlinhos da Pedreira e aliado do Presidente da Câmara Municipal do município, tendo sido eleito ano passado com 283.567 votos em Pernambuco.
Em Barreiros com a ajuda da máquina pública municipal recebeu 4.734 votos (24,61%), sem nunca ter contribuido em nada para a cidade, nem antes, nem nos tempos atuais.
Em Pernambuco, oito mandados de busca e apreensão foram cumpridos na manhã desta terça-feira (14). No Estado, foram alvo das buscas endereços ligados a dois políticos pernambucanos: o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) e do líder do PP na Câmara,  Eduardo da Fonte. 
Fernando Bezerra Coelho foi eleito em 2014 à Senador pelo PSB, partido de Paulo Câmara e Eduardo Campos com 2.955.612 votos (64,34%) do eleitorado pernambucano.
O nome de Ciro, que preside o PP, e do senador e ex-presidente Collor foram citados pelo doleiro Alberto Youssef, um dos delatores da Lava Jato, como beneficiários do esquema de desvios da Petrobrás. Junto ao material apreendido com o doleiro, por exemplo, foram encontrados oito comprovantes de depósitos a Collor.
Já Fernando Bezerra foi citado pelo ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa. De acordo com o diretor, Bezerra teria pedido em 2010 R$ 20 milhões para a campanha à reeleição do então governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), morto em 2014 . Na época, Bezerra Coelho era secretário de Desenvolvimento da administração de Campos.
No Supremo Tribunal Federal (STF), 48 são políticos, entre senadores, deputados e ex-parlamentares, são alvos de inquéritos que apuram suposto envolvimento de parlamentares e autoridades na Lava Jato.
Politéia, em grego, faz referência ao livro "A República", de Platão, que descreve uma "cidade perfeita", na qual a ética prevalece sobre a corrupção.
Fonte MSN Brasil