12 junho 2015

Precariedade dos transportes públicos cedidos pela Prefeitura de Barreiros aos estudantes e moradores da região.

(Imagens cedidas por morador do Platô 5, enviada via whatsapp.)
Que a dificuldade de transporte público está aquém do esperado, isso todos nós sabemos, em Barreiros. E tudo indica que é uma solução difícil de se resolver pelos próximos anos, já que infelizmente falta competência e pulso para tal na atual conjuntura administrativa que nos encontramos recentemente.

A Prefeitura tem em seus gastos mensais, altas somas destinadas à contratação de veículos, sob a condição de carros agregados. No entanto, com o enchimento populacional, a mesma é incapaz de sanar pequenos problemas, principalmente no que se refere à transporte para os alunos da rede municipal.

(Imagens cedidas por morador do Platô 5, enviada via whatsapp.)
Asim sendo, muitos alunos que moram nos bairros mais afastados do centro da cidade, sofrem todos os dias para irem às escolas, ou para retornar delas às suas casas. A demanda de pessoal é bem maior do que o número dos poucos ônibus agregados à Prefeitura.

E neste ponto devemos considerar que os motoristas, em sua grande maioria, não podem ser culpados, já que os mesmos, sejam os trabalhadores diretos da prefeitura ou os contratados pelas empresas agregadas, estão apenas cumprindo serviço. Em muitos casos, estes mesmos motoristas não recebem em dia, e ainda "viram-se nos trinta" para manter seus carros funcionando. São dois pesos e duas medidas que deve ser pensada neste caso de transporte.

No entanto, a Prefeitura Municipal de Barreiros, a Secretaria de Educação e a Secretaria de Transportes, até o exato momento, não aparece com uma solução em definitivo para estudantes que precisam deslocar-se da região para estudos. E o que vemos são ônibus superlotados, podendo ainda se pensar em sérios riscos para os mesmos.

No entanto, estamos falando aqui de alguns poucos veículos que fazem o percurso diário. Conforme já vimos falando, em muitos locais como o caso do Engenho Campinas, o transporte só acontece naquela região, uma ou duas vezes na semana. Isso quando vai.

Segundo Hoviliano Silva, em sua conta no facebook, o mesmo informa que o caso de falta de transporte no Engenho Campinas se dá também com os moradores do Engenho Pau Ferro, em que um carro Toyota sobe para aquela região, uma vez na semana.

- "Conheço essa história, são meus vizinhos, pois pau ferro não é diferente e é Assentamento de Barreiros, pois mandam um carro Toyota, vai uma vez por semana e dizem que a estrada tá ruim. Ja fui até o Ministério Publico para que a Prefeitura mande melhorar as estradas e até agora nada! Oficios ja não adiantam. Temos as maquinas mais só trabalham para empresários e apadrinhados do Prefeito. Disso tenho provas nos meus arquivos, mais a realidade quem sofre são os alunos e suas familias", Informa Hoviliano Silva, referindo-se à postagem que tratei aqui neste blog sobre o caso dos estudantes do Engenho Campinas.

Já em se tratando dos Platôs, como são chamados os atuais bairros próximos, criados após a enchente de 2010, a informação que temos é essa, abaixo:

- "Imaginem, um ônibus só pra 3 Platôs 5,6, e 7.  É o que está acontecendo! Vem pra mais de duzentas pessoas em um ônibus só. É mole!? Ontem várias pessoas ficaram na praça porque o ônibus não coube incluindo a minha pessoa com uma criança de 5 anos. Ainda fui obrigada a locar um carro pois os Moto taxistas disseram que não iam por conta do orario, 6 hs da tarde. Imagine quem não pode pagar um carro para levar seus filhos pequenos a pé e correndo risco de vida, até os Platôs? Não é fácil!" diz Nena Silva em sua conta no Facbook.

(Imagens cedidas por morador do Platô 5, enviada via whatsapp.)
A situação de transporte público na cidade de Barreiros não está nada boa, e para completar o Prefeito, usando de suas atribuições, ainda pretende leiloar veículos da Prefeitura, dando à entender que está mais preocupado em cumprir certos acordos com seus "padrinhos e empresários" conforme bem apontou Hoviliano Silva, acima, dando mostras de que está pouco preocupado com a situação de alunos e moradores da região que reclamam dia e noite da precariedade dos transporte público na cidade.

É importante observar que alunos da Rede Estadual que moram nestas regiões, também são prejudicados já que dependem destes ônibus para irem à escolas como Cristiano Barbosa e Silva no Bairro dos Lotes, Noronha Filho no Centro da Cidade e Eremdag no Bairro de Tibiri.