11 junho 2015

"Partidos políticos não financiam, não custeiam e tão pouco injetam dinheiro em campanhas políticas de cidadezinhas do interior". Diz Pedro Costa

Recentemente foi publicado uma "interessante" matéria no blog do amigo Wellington Ribeiro, Ponto de Vista, em que o mesmo, em todas as suas linhas fez uma biografia política de João Marcolino Gomes Junior, conhecido popularmente por João Baleia.

Com toda a exaltação do amigo Blogueiro da cidade de São José da Coroa Grande, em mostrar apenas o lado "positivo" do pré-candidato, o nobre amigo "esqueceu" de colocar na postagem dele que João Baleia está inelegível, não podendo sair candidato pelos próximos anos. Tudo leva à crer que o mesmo estará preparando o filho ou barganhado uma "parceria", para ocupar seu lugar no momento propício, assim como foi o "jogo de cartas marcadas" em 2012, quando na ultima semana, sabendo que não podia ocupar o cargo de Prefeito, João lançou o nome da esposa Elianai Gomes para o cargo.

Infelizmente, detalhes como estes e alguns outros, parece ter dado um "branco" na mente do blogueiro.

Segundo o responsável pelo Blog Ponto de Vista, ele faz postagens apenas por hobby, já que felizmente o mesmo é formado em Administração de Empresas, Servidor Público e Consultor Político, e mesmo sendo amante da politica parece ter cometido um "pequeno deslize" quando afirma que o PDT investirá nas campanhas para o próximo ano em Barreiros e São José da Coroa Grande, conforme seu post.

Pretensões ou não à parte, é interessante informar que até onde sabemos os partidos políticos recebem investimentos, muitas vezes de empresas particulares dos principais investidores. Assunto por sinal, recentemente bastante comentado na Câmara de Deputados e no Senado, sob a alcunha de Reforma Política.

Para Pedro Costa, essa informação está um tanto desencontrada e não parece soar muito bem. Tudo leva à crer que o blogueiro em questão estaria estrategicamente jogando o nome de João Baleia pelas ruas das duas cidades, apresentando-o como um suposto "salvador da cidade de Barreiros", já que infelizmente o atual Prefeito diante da crescente onda de rejeição, faz com que as portas da cidade estejam abertas à qualquer um que se aventure à candidato, por aqui.

Pedro Costa
- "Ao contrário  do que algumas pessoas acreditam, partidos políticos não financiam, não custeiam e tão pouco injetam dinheiro em campanhas políticas de cidadezinhas do interior". Diz Pedro Costa, que completa. "Na verdade, sabemos que quem irá "patrocinar" essas duas candidaturas (Barreiros e São José) é simplesmente a Prefeitura de São José da Coroa Grande". Afirma ele.

Para concluir sua linha de raciocínio, Pedro Costa ainda diz que:

- "Para provar o que estou dizendo, quero apenas citar como exemplo a quantidade de barreirenses que estão trabalhando na Prefeitura de São José da Coroa Grande. No dia das mães alguém viu mensagem de João Baleia felicitando as mães coroenses? Já em Barreiros..." Alfineta Pedro Costa que observando tudo, avalia o "andar da carruagem", ou melhor, "o nadar da baleia para outras praias". 

Como são feitos os investimentos e financiamentos das campanhas eleitorais?

O financiamento de campanhas é o termo usado para definir as formas como os partidos políticos custeiam sua campanha eleitoral. No Brasil, as agremiações políticas recebem recursos públicos e privados cuja forma de arrecadação submete-se a um complexo regramento legal, havendo controle quanto à origem, montante que cada pessoa pode doar, gestão e destino que lhes é dado, bem como sobre a prestação de contas. 

Origem dos recursos

Quanto à origem, os recursos destinados às campanhas eleitorais podem ser provenientes de: