18 outubro 2014

Professor de Barreiros fala porque não votar em Dilma e sua opção por Aécio Neves

Amaro Caetano trabalha como professor no
IFPE e pela Prefeitura Municipal de Barreiros
“Acreditar e persistir, só sabe dando uma chance: não deve se iludir.”

Acredito que entendo o enorme crescimento das intenções de confiança e desconfiança. É o voto de todos aqueles que se encontram desiludidos com a política do meu querido e amado Brasil. E todos temos enormes razões para tanta desilusão com a política. 

Por outro lado, acredito que não é por aí que a sociedade brasileira vai recuperar a confiança na classe política, principalmente nos dias atuais. Se Por ventura é que já existiu alguma nos tempos remotos.

Jamais canso de reafirmar: a maior contribuição do Lula, e do LulaPTismo, para a história do país foi trabalhar sem descanso pelo descrédito na política. Ao estar no poder, Lula da Silva. Qual tenho enorme admiração, aliou-se ao que existe de bastante atrasado na política brasileira: Renan Calheiros ,José Sarney, Paulo Maluf , Collor de Mello, entre tantos outros. E prosseguiu adiante: cooptou artistas, intelectuais, a Academia, sindicatos e todas as formas de representação, prevalecendo-se do populismo, da demagogia e do clientelismo em níveis jamais vistos no Brasil, pairando com a relação perversa estabelecida entre o governo e o Poder Legislativo e que acabou desaguando no mensalão e depois escândalos e mais escandalo Dilma “legitimou” a mentira como prática política no Brasil. E como se isso fora pouco, o dilmismo se infiltrou no aparelho de Estado, disseminando a corrupção e os escândalos, sem esquecer da total incompetência na gestão da máquina pública que pode-se ver todos os dias.

O atual governo petista provocou a interrupção de um processo virtuoso de reconstrução do Brasil e sua democracia brasileira. Um processo que começou através na luta pela derrubada da ditadura militar e prosseguiu com as manifestações pela anistia, pela Constituinte, pelas Diretas Já e pelo movimento Fora Collor. Atalmente, o PT luta, ferozmente, contra a livre manifestação de opinião e contra as liberdades democráticas, pilares de uma democracia que seus ideólogos julgam “burguesa” e que a seguem em camuflagem. É óbvio que tanta “generosidade”, mais cedo ou mais tarde, cobraria o seu tributo. Hoje o Estado brasileiro não responde às ínfimas necessidades básicas do cidadão livre e democrático: Saúde, Transporte, Segurança e Educação, assegurado no artigo 5º da nossa constituição federal, promulgada em outubro de 1988. Contudo, tudo é descrédito, desilusão, etc, como podemos constatar nas manifestações de junho de 2013, talvez não tenha inserido muita coisa, pois sempre votam nos mesmos. E o que nos aparece?

A candidatura de Aécio Neves, neste segundo turno, chegou feito um solstício dos céus cinzentos e tenta ser diferente, atraindo milhões ou milhares de eleitores até então desinteressados das eleições , ou seja dos pleitos eleitorais e dos políticos. O povo brasileiro necessita urgentemente de melhora na sua qualidade de vida e prosperidade para as futuras gerações. O nosso povo brasileiro necessita de independência em suas entidades colaterais de representação, tais como sindicatos, associações profissionais, movimentos sociais e ongs. Principalmente, que não sobrevivam às custas de verbas públicas, sujeitas a interferências de governos ou de outras formas politiqueiras. A nossa nação também necessita tomar ciência de suas responsabilidades de cidadão. Nenhuma pessoa se sente responsável pela situação em que o país se encontra. Nas questões de cidadania, só relembramos dos nossos direitos quando também temos deveres e obrigações.

O nosso país não quer nem ser síndico do prédio quanto mais viver ou acreditar na politicagem. Temos Aécio. Conhecemos sua história, sua trajetória consistente e competente na política, tanto no Executivo quanto no Legislativo e quem não conhece é só pesquisar sem partidarismo ou olhar com maus olhos para ele. Contando com a colaboração de todos os brasileiro sem distinção de cor, raça sexo ou religião, Aécio possa trazer a confiança de volta ao ambiente econômico, recuperando o equilíbrio fiscal, a austeridade nos gastos públicos, a transparência na gestão, reiniciando um novo círculo virtuoso no país, como alguns já mencionaram. Tudo dentro da mais rigorosa prática democrática e constitucional de um povo liberto e democrático. Entretanto, analisem e bem, essa atividade não vai ser fácil, é muito árdua. Na aurora do novo governo, os brasileiros vão saber o que é uma herança péssima de verdade sem disse me disse ou tapando o céu com a peneira. Ao destituir o PT e seus cavaleiros protetores e forem desalojados do poder, os restos azedos sairão em grande volumes dos armários das estatais deplorada por esse tal grupo.

Exacerbada a maquilagem das contas públicas, estaremos frente a frente com a nossa realidade patriótica. No próximo ano , 2015,vai ser muito complicado, independente de qual candidato for eleito, pois o rolo está só começando. E é por isso e tantos outros motivos que voto em Aécio Neves 45 . Em minha opinião, o percurso mais seguro para enfrentar os tempos temerosos que nos aguardam e não obstante. E continuo afirmando, basta cada um refletir nisso..