05 agosto 2014

Apoio à Agricultura Familiar na agenda de Armando

Caruaru – O candidato ao governo do Estado Armando Monteiro (PTB) se encontrou nesta segunda-feira (4) com líderes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), no assentamento Normandia, na zona rural de Caruaru, no Agreste. Durante a reunião, que contou com a presença do candidato a vice, Paulo Rubem (PDT), Armando recebeu uma pauta de reivindicações dos sem-terra, com propostas que serão discutidas e poderão integrar o programa de governo da coligação Pernambuco Vai Mais Longe.

Durante o encontro, o coordenador nacional do MST, Jaime Amorim, fez uma explanação da situação agrária no País e elencou cinco tópicos que são essenciais para o estabelecimento de uma política estadual para assentamentos e acampamentos, na visão do movimento: a criação da Secretaria de Agricultura Familiar, desapropriação de latifúndios improdutivos, apoio aos assentados, educação e o combate à violência no campo. "O governo tem que acreditar no pequeno agricultor. São 16 mil famílias em 220 assentamentos e outras 17 mil em 163 acampamentos em todo o Estado", disse Amorim.

Armando lembrou aos líderes do MST que, ao receber o apoio de nove dos 11 diretores da Federação dos Trabalhadores em Agricultura do Estado de Pernambuco, em julho, já havia se comprometido com a criação da secretaria. "Acho que há espaço para uma reforma administrativa, mas a Secretaria de Agricultura Familiar é uma área que merece um olhar", destacou o senador licenciado.

O candidato disse também que as reivindicações do MST são justas. "Creio que há espaços para se construir uma aliança. Não teremos dificuldade em avançar nessa agenda, com a disposição de termos um diálogo permanente", salientou Armando, acompanhado do deputado federal Fernando Ferro (PT), que tenta a reeleição e conta com o apoio do MST, assim como o vereador petista de Olinda, Marcelo Santa Cruz, que busca um assento na Assembleia Legislativa.

CAMINHADA - Após almoçar com o MST no assentamento Normandia, Armando caminhou pelo centro comercial de Caruaru. A caminhada teve início na Rua Quinze de Novembro e seguiu por várias ruas até a Avenida Major Manuel de Freitas.

Depois de conversar com comerciantes e transeuntes, Armando encerrou a atividade no Café Rio Branco, aberto há sete décadas e uma espécie de parada obrigatória dos políticos em passagem pela cidade. "Chamam aqui de Senadinho. É um termômetro político: quem toma um café aqui ganha a eleição", disse o proprietário do estabelecimento, Renato Veras.

(Crédito das fotos: Leo Caldas/Divulgação)