02 junho 2014

Barreiros, final de semana de terror


Sexta-feira dia 30 de Maio de 2014

Vereador e Conselheiro Tutelar, agridem covardemente blogueiro em praça pública, sem que os mesmos sequer tenham sido "convidados" para um problema que não lhes interessava.

Sábado dia 31 de Maio de 2014

Ex-vereador, conhecido popularmente como TITA, é esfaqueado e morto por discussão em jogo de baralho. Na tentativa de acalmar os nervos, um rapaz, Saulo Buarque, recebe golpes de facão. Felizmente, passou por cirurgia no Dom Helder Câmara, em Recife, e até este momento, passa bem. O agressor foi preso no mesmo instante pela policia.

Em seguida recebemos a noticia de que uma senhora, bastante conhecida, ex moradora do Bairro São José, em Barreiros, foi morta na cidade de Rio Formoso, por seu ex companheiro. Segundo informações, ele teria atirado contra si após o crime. Até então, com relação à ele, nada confirmado.

Na madrugada de sábado para domingo, alguém dispara cinco tiros, por volta das 2:30 da manhã na Rua Conselheiro Antonio Jorge, num carro parado, alvejando-o de balas. Os moradores acordam, inclusive esse blogueiro. Mas não encontramos nenhum vestígio. Na manhã seguinte, moradora da rua mostra as balas no carro de seu esposo. Os motivos, são desconhecidos.

Domingo dia 01 de Junho de 2014

Rapaz é morto no Bairro Maria Amália. Talvez, nesse caso, seria um acerto de contas?

No mesmo instante ficamos sabendo que a casa do vereador Walter de Diva, teria sido invadida. Alguns bandidos teriam amarrado os familiares do vereador e roubado-lhe pertences, além de dinheiro.

Felizmente, as policias civis e militares estavam presentes, e muita coisa foi resolvida e solucionada.

Ainda estamos sem efetivo policial à altura de uma cidade como Barreiros, que está cada vez mais crescendo e tornando-se um foco de drogas, tráfico, entre outras coisas à mais.

Perguntamos, indignados e com receio, o que será de nossa cidade de agora em diante?

Onde vamos parar?

Acima temos os casos contados, vistos e registrados pela policia local. Infelizmente, em alguns casos, muitos deles, a população, com medo não leva ao conhecimento das autoridades, o que dificulta ainda mais para os investigadores.

E agora, como agir, e o que fazer diante da onda crescente da violência em nossa cidade?

Existem culpados? Sim, mas onde e quais são eles?