21 maio 2014

Deputado e Pastor Eurico (PSB-PE) versus Xuxa Meneguel

Pastor Eurico (PSB-PE) disse à apresentadora que ela provocou uma agressão às crianças quando "protagonizou um filme pornô"; declaração foi feita em audiência que discutia a chamada 'Lei da Palmada' na Câmara; em nota, o PSB classificou a postura do parlamentar evangélico como "intolerante, desrespeitosa e desnecessariamente agressiva" em relação a Xuxa Meneghel; partido indicou o deputado Júlio Delgado (MG) para a vaga; para Pastor Eurico, restou apenas o famoso bordão da apresentadora: "beijinho, beijinho... tchau, tchau".
Pernambuco 247 - O deputado federal Pastor Eurico (PSB-PE) foi destituído da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) pelo líder do PSB na Câmara dos Deputados, Beto Albuquerque (RS). O desligamento foi efetuado após a sessão realizada na Câmara nesta terça-feira (20), onde o parlamentar hostilizou e constrangeu a apresentadora Xuxa Meneghel, durante uma sessão relacionada à Lei da Palmada. No lugar de Eurico, o PSB indicou o deputado federal Júlio Delgado (PSB-MG) para ocupar a vaga.

Xuxa participava da sessão acerca da Lei da Palmada – que promove alterações no Estatuto da Criança e do Adolescente ao proibir a aplicação de castigos físicos contra crianças e adolescentes -, na companhia da ministra de Direitos Humanos, Ideli Salvatti (PT). Após a chegada da apresentadora, o Pastor Eurico, integrante da bancada evangélica da Câmara, classificou a presença de Xuxa como um “desrespeito às famílias do Brasil” e destacou que a “Rainha dos Baixinhos provocou a maior violência contra as crianças na década de 80”, em alusão ao filme “Amor, Estranho Amor”, onde a artista aparece em uma relação sexual com um garoto de 12 anos. A bancada evangélica é contrária ao projeto. Xuxa, não se pronunciou sobre o assunto, mas juntou as mãos em formato de coração ao se ver no meio da polêmica. 
Em nota divulgada pelo PSB nesta tarde, a postura do pastor foi classificada como “intolerante, desrespeitosa e desnecessariamente agressiva” contra a apresentadora. O partido destacou também que as opiniões expressadas pelo pastor não correspondem à posição da legenda. Após o incidente na sessão da Câmara, a votação do projeto, que já espera por votação há dois anos, foi remarcada para o final da tarde desta quarta-feira (21).
Confira, abaixo, a nota do PSB, na íntegra:
O líder do Partido Socialista Brasileiro (PSB) na Câmara dos Deputados, deputado federal Beto Albuquerque, comunica a destituição do deputado federal Pastor Eurico (PE) da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ), vaga que ocupava como titular.

Para a vaga foi indicado o deputado federal Júlio Delgado (MG).

A decisão foi tomada em função da postura adotada pelo parlamentar durante a reunião ordinária desta quarta-feira (21), na qual o mesmo se pronunciou de forma intolerante, desrespeitosa e desnecessariamente agressiva em relação a Sra. Xuxa Meneghel, presente à reunião na condição de convidada.

Ressalte-se que a conduta do deputado Pastor Eurico não representa sobremaneira o pensamento do PSB e manifestamos nosso apreço e respeito pelo empenho da referida artista, que deseja aprovar a lei que propõe a cultura da não agressão. Reconhecemos a sua história, profissional que muito contribui para a instituição das políticas públicas em defesa das crianças e dos adolescentes.

Deputado Federal Beto Albuquerque - Líder do PSB na Câmara dos Deputados

Informações Brasil 247

Assista o video completo da revolta do Deputado e Pastor, abaixo.